Covid-19: Comitê teme o pior para o comércio e tinha pedido ao MPE que atos políticos com aglomerações fossem proibidos em Petrolina

O Comitê de Atividades Econômicas de Petrolina (PE) enviou ao Promotor Eleitoral do Ministério Público do Estado de Pernambuco, Lauriney Reis Lopes, ofício alertando sobre os atos políticos no município, que vêm causando aglomerações em meio a pandemia do novo coronavírus.

O documento cita que “é um total desrespeito às normas sanitárias em vigor, que certamente influenciará nos próximos dias nos números de infectados e bem como nos leitos dos hospitais deste município” e reforça que o comércio local vem seguindo as recomendações dos órgãos de saúde, já solicitando que os estabelecimentos não podem ser novamente afetados, caso ocorra o fechamento das atividades.

Confira a decisão que foi divulgada antes da decisão do TRE-PE sobre proibições de atos de campanha de rua:

O COMITÉ das atividades econômicas de Petrolina/PE, formado pelas entidades representativas das atividades econômicas e da sociedade civil de Petrolina, vem por meio deste expor e requerer o que segue abaixo.

Conforme histórico recente o comercio de Petrolina passou por restrições de funcionamento em virtude da pandemia do COVID-19, tendo o Poder Público Municipal e Estadual optado pelo fechamento visando a saúde pública da população.

Passados alguns meses de fechamento e a estabilização dos números de infectados e bem como a redução de ocupação dos leitos nos hospitais, paulatinamente o comercio teve suas atividades autorizadas a funcionar. Em paralelo a isso, e com a mobilização de todos os integrantes deste
Comitê da atividade econômica, buscou-se por meio de diversas ações conscientizar a população e os empresários sobre a necessidade de se seguir os protocolos de cuidados da OMS e Órgãos de saúde. Todo esse trabalho surtiu efeito, pois os números para a reabertura do comercio indicou que de fato a atividade econômica cumpriu com as novas determinações, contribuindo assim como pauta maior que é a vida humana.

Ocorre que, poucos meses depois tivemos o início da campanha eleitoral e por consequência os atos de campanha a exemplo de carreatas, caminhadas, reuniões, visitas porta a porta etc.
E, o que observamos pelas redes sociais, mídia televisiva é que nos respectivos atos de campanha dos diversos candidatos ao pleito eleitoral é um total desrespeito às normas sanitárias em vigor, que certamente influenciará nos próximos dias nos números de infectados e bem como nos leitos dos hospitais deste município.

Frisa-se mais uma vez que o comercio de Petrolina/PE, mesmo de forma amarga teve que se adequar as novas determinações, com restrição de funcionamento, queda de faturamento, demissão de funcionários, fechamento de empresas e reabertura seguindo as normas sanitárias.

Posto isto, com todo respeito, requer deste Ilustre Representante do Ministério Público Eleitoral da propaganda eleitoral, Zona Eleitoral 0144ª, PROVIDÊNCIAS no sentido de que sejam tomadas medidas urgentes visando coibir as atividades de campanha eleitoral em desacordo com as normas sanitárias evitando-se assim novo lockdaw no comércio desta cidade.

Aproveitamos a oportunidade para externar votos de elevada estima e consideração.

MANOEL VILMAR
PRESIDENTE
COMITE DAS ATIVIDADES ECONOMICAS PETROLINA/PE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Juazeiro (BA) realiza Dia D de vacinação contra a gripe

A Prefeitura de Juazeiro, através da Secretaria de Saúde, realizou neste sábado (19), em t…