Coordenador do Denatran deve comandar diretoria responsável pelo Enem

0

A diretoria responsável por avaliações de educação Básica e exames como o Enem dentro do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) deve ser ocupada por Francisco Garonce. Estudioso em educação a distância, Garonce é o atual coordenador-geral de Educação para o Trânsito do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito).

O novo titular da Daeb tem mestrado e doutorado na área de educação pela Unb (Universidade de Brasília), sempre com estudos relacionados à modalidade a distância. Ele ainda é formado em Administração Pública pela Academia da Força Aérea. Mais recentemente, Garonce tem se dedicado a questões de educação de trânsito. É comentarista sobre o tema no programa Brasil Caminhoneiro, veiculado pelo SBT.

Garonce foi escolhido pelo novo presidente do Inep, Elmer Vicenzi, para ocupar a Daeb (Diretoria de Avaliações da Educação Básica). Delegado da Polícia Federal, Vicenzi foi diretor do Denatran. A nomeação depende de aprovação do ministro Abraham Weintraub. Apesar de distante da área de avaliação, foco da Daeb, Garonce já teve uma pequena relação com o Inep. Em 2017, participou da coordenação editorial do livro sobre os 80 anos do instituto –sua atuação se deu por meio da empresa que produziu a publicação.

A direção da Daeb está vaga desde o último dia 26, quando o ex-titular Paulo Teixeira pediu demissão em solidariedade a Marcus Vinicius Rodrigues, demitido da presidência do Inep na ocasião. A realização do Enem é o maior desafio do Inep neste momento. A gráfica que imprimia a prova desde 2009 anunciou falência no final de março e até agora o instituto não tem um novo plano definido.

A RR Donnelley imprime as provas do Enem desde 2009 por meio de apenas dois processos licitatórios: em 2010 e 2016. Este último é investigado no TCU (Tribunal de Contas da União) por suposto direcionamento a essa empresa. Ainda falta a definição sobre a realização do Saeb, avaliação federal que compõe o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). A contratação de gráfica para a impressão do instrumento também passa por questionamentos do TCU. (FolhaPE)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

“O primeiro passo é a institucionalização de políticas públicas no município”, frisa Paulo Valgueiro sobre moradores de rua em Petrolina

“A proposição desta Audiência Pública é fruto dos bate papos que eu consigo ter com …