Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco visita Juazeiro (BA) após cheia do Rio

Membros do Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco (CBHSF) visitaram o bairro do Angari, em Juazeiro, para uma visita técnica e de monitoramento das áreas alagadas pela cheia do Rio São Francisco.

“Estamos passando atualmente por uma cheia histórica e o Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco está monitorando e acompanhando as ações que as prefeituras, a Defesa Civil, e todo o pessoal que cuida, vive e trabalha do rio está fazendo. Então, neste momento o papel principal do Comitê é monitorar e acompanhar o que está acontecendo com o rio para esclarecer e informar, especialmente no sentido de deixar a população tranquila e a par do que está acontecendo”, disse o diretor de comunicação do CBHSF, Paulo Vilela.

Durante a visita, os representantes do CBHSF colheram registros fotográficos e topográficos, ouviram moradores do bairro Angari e, em seguida, dialogaram com o secretário de Desenvolvimento Social, Mulher e Diversidade (SEDES), Teobaldo Pedro, com o coordenador da Defesa Civil Municipal, Ramiro Cordeiro e com o titular do Comando de Policiamento Regional Norte (CPRN), Coronel PM Valter Araújo. O objetivo da atividade foi conhecer de perto as ações que a Prefeitura de Juazeiro vem desenvolvendo para acolher as famílias ribeirinhas atingidas pela cheia do Rio São Francisco.

“Pela primeira vez o Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco teve essa decisão de convidar a Prefeitura de Juazeiro e outras prefeituras aqui à jusante da Barragem de Sobradinho e graças a Deus está dando um efeito muito positivo. Os poderes públicos estão participando, trazendo a defesas civis municipal e estadual, Polícia Militar, Corpo de Bombeiro, nós estamos prestando informação da CHESF, do Operador Nacional do Sistema, de todas as entidades que geralmente publicaram esses dados de aumento de vazão e aí sim estamos cumprindo o que diz as leis ambientais, que é a prevenção e a precaução. Parabéns à Prefeitura de Juazeiro que está participando conosco dessa sala de monitoramento e de informações quanto à vazão para esse pico que vamos ter na próxima segunda-feira, dia 24, que é de 4.000 m³/s”, declarou o secretário do CBHSF, Almacks Luiz Silva.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Petrolina (PE): Em resposta à cobrança de estudante, Guarda Civil Municipal diz que intensificará trabalho de segurança no entorno da Univasf

A Guarda Civil Municipal de Petrolina enviou uma nota em resposta à matéria publicada no b…