Comandante do CPR-N recebe Comenda 2 de Julho na Assembleia Legislativa da Bahia

A Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) entregou a Comenda 2 de Julho – maior honraria do Legislativo – ao coronel da Polícia Militar (PMBA), Valter Santos de Araújo, comandante do Policiamento da Região Norte (CPR-N). A entrega da honraria, que aconteceu na quinta-feira (19), proposta pela deputada Fabíola Mansur (PSB), foi marcada pela emoção e pela presença maciça de amigos, familiares e admiradores do trabalho do homenageado.

A solenidade foi conduzida pelo presidente do Legislativo, deputado Adolfo Menezes, que parabenizou o coronel pela homenagem e manifestou seu apreço pelo trabalho da Polícia Militar baiana, bem como de todas as forças militares que atuam no combate à criminalidade no Estado e no Brasil.

Fabíola Mansur, em seu discurso na tribuna, externou sua alegria por homenagear o amigo coronel Valter Santos de Araújo, “um filho de Sento Sé, cidadão e servidor público exemplar, que se tornou inspiração para todos no seu entorno”. Integrante da Polícia Militar desde 1984, contou a parlamentar, coronel Valter teve sua jornada marcada pela busca contínua por aprimoramento e excelência. Ele lembrou que além de exercer suas funções com brilhantismo, o homenageado se destacou por sua gestão humanizada por onde passou, a exemplo de Juazeiro, Casa Nova, Bom Jesus da Lapa, Xique-Xique e Chapada Diamantina.

“Quero deixar registrado, nos anais desta Casa, a sua contribuição fundamental para a criação da Companhia de Polícia de Ações da Caatinga, um marco no enfrentamento à criminalidade no chamado Polígono da Maconha”, exemplificou a deputada. Ela relatou que a unidade foi inspiração para implantação de outras companhias independentes de policiamento especializado, como Semiárido, Cerrado, Mata Atlântica, Cacaueira, Sudoeste, Litoral, Polo-Petroquímico, Chapada, Central e Noroeste, formando um cinturão de proteção nas divisas do estado da Bahia.

Palavras do homenageado

“Até aqui, nos ajudou o Senhor, digno de toda honra e toda glória”. Assim o homenageado começou seu discurso na tribuna, com agradecimentos aos colegas, amigos e familiares que o apoiaram na sua carreira profissional. “Ninguém faz nada sozinho, não existe comandante sem tropa. Essa vitória é nossa”, enfatizou Valter Araújo. Ele relembrou sua trajetória na corporação, citou ações que ajudou a implementar nos municípios por onde passou e defendeu a valorização do capital humano.

Fechado para comentários

Veja também

Reflexão do dia

Tenho vivido tempo demais entre os que odeiam a paz. Sou um homem de paz; mas, ainda que e…