Cidades reduzem prazo da 2ª dose da AstraZeneca para conter variante

Na corrida contra a disseminação da variante delta do Sars-CoV-2, originária da Índia e de maior potencial de transmissão e para escapar da proteção das vacinas, Pernambuco e cidades de ao menos outros quatro estados do Brasil anunciaram, nesta semana, a redução do prazo de aplicação da segunda dose da vacina da AstraZeneca/Fiocruz contra a Covid-19.

Em Pernambuco e no Ceará, o intervalo foi reduzido de 90 para 60 dias. Já no Acre, a mudança foi para 45 dias. No Espírito Santo e no Piauí, o prazo caiu para 70 dias. Após afirmar que a variante delta circula no estado, São Paulo anunciou que considera também diminuir a janela de 90 dias.

Todos os intervalos agora orientados pelos estados citados são previstos na bula do imunizante produzido no Brasil pela Fiocruz. Segundo o documento, “a segunda injeção pode ser administrada entre 4 e 12 semanas após a primeira”.

Estudos divulgados pela AstraZeneca indicam que, após a primeira dose, a proteção parcial contra o coronavírus chega a até 76%. A dose de reforço eleva esse percentual a 82%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Juazeirense perde para o Santos no jogo de ida da Copa do Brasil

O Santos goleou a Juazeirense por 4 a 0 na Vila Belmiro nesta noite (28), pelo jogo de ida…