Caso Beatriz: Marcelo Silva não participará de reconstituição do crime e advogado afirma que “verdadeiro assassino ainda precisa ser encontrado”

Rafael Nunes, advogado de Marcelo Silva, apontado pela polícia como assassino da garota Beatriz Angélica Mota está em Petrolina (PE).

Ele deve acompanhar nesta sexta-feira, (11), o reconhecimento de pessoas que participaram da formatura ocorrida na noite do crime, dia 10 de dezembro de 2015, na quadra do Colégio Auxiliadora.

“Tive uma reunião com os delegados que acompanham o caso, eles foram bastante cordiais, explicaram como seria a dinâmica de reconhecimento, isso será o dia inteiro, com um total de quase vinte pessoas”, contou.

Marcelo Silva será submetido ao reconhecimento, mas a defesa afirma que o suspeito não terá participação na reprodução simulada do crime.

“Não concordamos com a participação dele, pois além de ser uma vontade dele em não participar para não produzir o risco de provas contra si mesmo, é um direito constitucional, lá na frente tudo fará sentido e a defesa sairá vitoriosa ao conseguir provar que o verdadeiro assassino da menina Beatriz ainda precisa ser encontrado”, concluiu o advogado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

América Latina: Primeiro caso de varíola do macaco é confirmado na Argentina

O primeiro caso de varíola do macaco foi confirmado na América Latina na sexta-feira (27).…