Caso Beatriz: ‘Marcelo da Silva não matou Beatriz. Vocês vão se surpreender com esse caso’, diz advogado do acusado

Após a divulgação de uma carta, supostamente escrita por Marcelo da Silva, 40 anos, suspeito de matar Beatriz Angélica Mota, de 07 anos, em Petrolina (PE), o novo advogado do homem, Rafael Nunes,  esclareceu alguns questionamentos sobre o caso durante coletiva de imprensa  realizada na quarta-feira (19). Confira:

“Assumi a defesa nesta semana e, no primeiro contato que tive com ele, Marcelo externou a vontade de pedir socorro. Ele falou para mim ‘eu sou inocente’. Quando o questionei ele disse que confessou na base da pressão. Falou que estava desacompanhado do advogado e, se tinha algum advogado lá, ele não foi informado’. Essa carta foi o primeiro contato que eu tive com ele. Evidentemente eu ainda preciso conversar com ele por mais tempo para poder entender o que de fato aconteceu. Eu ainda não tive acesso ao processo”

Curiosamente esse depoimento está chegando apenas com uma parte, não está chegando de forma completa. Eu não tive acesso ao depoimento, então eu não posso falar de trechos selecionados. Não estou acusando ninguém, mas lógico que ninguém vai dar pressão em frente às câmeras. Não informaram quem era o advogado e nem que ele tinha direito de ficar calado, em um momento desses a gente confessa até o que não fez.

Ele externou a vontade de pedir socorro porque está aflito, perdido, com medo de morrer. Marcelo está isolado no presídio de Igarassu. Ele não tem tendência suicida, ele quer que seja mantida a vida dele.

Hoje, se eu perguntasse a qualquer um onde vocês estavam há seis anos, dificilmente vocês saberiam responder sem que alguém mostrasse uma foto.

“O exame de DNA é uma prova científica, não se discute isso. O que chama a minha atenção é que por que só agora saiu esse confrontamento genético? Como se deu o melhoramento? Existe perícia no processo que diz que a menina Beatriz foi morta em outro lugar e conduzida através de um saco plástico, uma bacia, até a sala. Essa perícia tem que ser analisada, reavaliada para ver a credibilidade desse caso. Eu preciso saber como ele entrou e como ele saiu da escola. Ele trocou de roupa no local? Tem muitos rumores, muitos segmentos”.

“Todo mundo tem direito a uma defesa técnica. Se não sou eu, será outro. Ele [Marccelo] será defendido com unhas e dentes. Os crimes que ele cometeu, que já foi condenado, ele tem que pagar. Mas ele vai pagar pelo que ele cometeu, porque é muito fácil colocar [a culpa] na conta de um andarilho com um histórico terrível. A federalização do caso tem que acontecer. Não to defendendo estuprador. Eu to defendendo a inocência dele neste inquérito [beatriz]”.

“Independente da carta já existiam questionamentos. A carta é algo a mais, mas até a mãe da menina tinha esse questionamento. Evidentemente teremos cenas dos próximos capítulos. O que um advogado de defesa pode fazer, eu irei fazer. Marcelo da Silva não matou Beatriz. Vocês vão se surpreender com esse caso”, finalizou o advogado.

1 Comentário

  1. severino santos

    20 de janeiro de 2022 em 18:04

    Ótimo Profissional, a Primeira era calada, mau sabia falar, esse tem o perfil que o caso requer.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Ministério da Saúde investiga 58 casos de hepatite infantil misteriosa

O Ministério da Saúde informou que o número de casos suspeitos de hepatite misteriosa no B…