Caso Beatriz: Deputado Romero Albuquerque confirma e apresenta pedido para abertura de CPI

O deputado Romero Albuquerque já contava que não conseguiria levar as discussões sobre o assassinato de Beatriz Mota para a Assembleia Legislativa de Pernambuco, mas um vídeo divulgado no fim de semana pela mãe da garota causou uma reviravolta na articulação e, agora, a instalação da CPI que discutirá as investigações do caso já é certa.

A deputada Dulcicleide Amorim garantiu que será o nome que falta para que a comissão saia do papel.

“Para mim, é uma honra assinar no número 17”, disse a petista, após anunciar também que a Audiência Pública que aconteceria no próximo dia 10 será cancelada. A decisão de Dulcicleide foi comunicada na madrugada desta segunda-feira, (7), através das redes sociais.

Albuquerque, que deu início à movimentação na Alepe, comemorou, mas retaliou a declaração da deputada de que o caso estaria sendo usado como capital político. Sem citar a colega, Romero se disse surpreso com “algumas declarações que tentam convencer as pessoas de que uma CPI, que discutirá o caso de forma mais ampla, abrangente e imparcial, se trata de politicagem. Isso é, sem dúvida, um desmerecimento das nossas funções”.

O deputado ressalta que não pretende ocupar a presidência ou a relatoria da comissão.

Com as 17 assinaturas, o deputado, agora, apresentará o pedido à presidência da Casa, que dará o encaminhamento necessário para a CPI começar. A comissão será constituída por nove membros titulares e pela mesma quantidade de suplentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

América Latina: Primeiro caso de varíola do macaco é confirmado na Argentina

O primeiro caso de varíola do macaco foi confirmado na América Latina na sexta-feira (27).…