Bope colocará 300 homens na rua para reforçar segurança de Pernambuco

1

Trezentos policiais militares serão treinados para reforçar ações de combate à violência e contra o crime organizado no Estado. Os profissionais fazem parte do curso de formação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), criado no mês passado pelo governo de Pernambuco. A expectativa é de que parte da tropa comece a atuar efetivamente no segundo semestre desse ano.

O governador Paulo Câmara visitou as instalações da sede do Bope, localizada no Parque do Jiquiá, no Recife. Ao lado do secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, e do comandante da Polícia Militar, Vanildo Maranhão, o chefe do Executivo estadual conferiu de perto o treinamento da corporação.

“Temos buscado, de todas as formas, trabalhar por um Estado mais seguro, com mais paz. E dentro da estratégia do nosso Plano de Segurança, quando anunciamos um investimento de R$ 290 milhões, estava a criação do BOPE. A gente quer que esse batalhão cada vez mais se consolide e ajude a salvar vidas, que é o nosso grande intuito”, comentou Câmara.

A criação do BOPE, que foi efetivada após a aprovação e sanção da Lei que transformou a Companhia Independente de Operações Especiais (CIOE) na atual estrutura, é uma das primeiras ações do Plano de Segurança de Pernambuco, anunciado em abril deste ano. Atualmente, o BOPE conta com 120 homens integrados à sua corporação.

Dividido em quatro módulos, com duração de quatro meses e meio de aulas teóricas e práticas, o Curso de Formação do BOPE desenvolve desde competências técnicas, como orientações de navegação, montanhismo, trato e conhecimento de animais peçonhentos, explosivos e transposição de obstáculos, até conhecimentos em operações e inteligência em segurança pública.

Os policiais que fazem parte da unidade passam por um rigoroso teste antes de integrar o batalhão. Além disso, os aprovados realizam uma capacitação com profissionais de alta qualificação no combate ao crime organizado. Entre outras atuações em que a tropa será alocada, estão: negociações com sequestros com reféns; combate ao tráfico de drogas; e operações especiais no meio urbano.

O coordenador do Curso de Formação do BOPE, coronel Alexandre Bezerra frisou que a qualidade da formação dos profissionais especializados da PMPE transformou Pernambuco em “exportador” de policiais para atuação em outros Estados.

“Principalmente em áreas do Norte, Nordeste e Centro-oeste. Temos divulgado muito a nossa doutrina para outros lugares, através de representantes que chegam aqui para fazer o nosso curso e replicam os conhecimentos obtidos conosco. Atualmente, em nosso curso, temos representantes de oito estados brasileiros: Amazonas, Amapá, Tocantins, Maranhão, Rio grande do Norte, Paraíba, Mato Grosso e Espírito Santo”. (DP).

1 Comentário

  1. Fernando Barro

    14 de julho de 2017 em 09:31

    Um efetivo de quase 20 mil homens não esta dando conta,e 300 vai fazer o que?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

“Vou continuar fazendo a política de oposição ao prefeito Miguel Coelho”, afirma vereador Elismar Gonçalves

O vereador Elismar Gonçalves afirmou ao Blog que continua sendo oposição ao prefeito Migue…