Bolsonaro herda mais votos de Ciro do que Lula e os de Tebet se dividem, segundo Datafolha

O presidente Jair Bolsonaro (PL) é quem mais herdará os votos depositados em Ciro Gomes (PDT) no primeiro turno das eleições. Segundo levantamento do Datafolha, realizado entre quarta (5/10) e sexta-feira (7), 42% dos eleitores do pedetista pretendem votar em Bolsonaro no segundo turno, enquanto 31% vão de Lula.

Outros 28% pretendem anular ou votar em branco, enquanto 5% ainda não decidiram. Já entre os eleitores da senadora Simone Tebet (MDB) a migração é mais equilibrada. 31% vão votar em Lula, enquanto 29% votarão em Bolsonaro. 28% pretendem anular ou votar em branco, enquanto 12% estão indecisos.

A “herança” a ser partilhada é uma fortuna de cerca de 8,5 milhões de votos. No primeiro turno, realizado no dia 2 de outubro, Simone Tebet recebeu 4.915.423 de votos, 4,2% do total, enquanto Ciro Gomes teve 3.599.287, 3% do total.

O levantamento tem margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos e ouviu 2.885 eleitores de 179 municípios. A pesquisa foi contratada pela Folha de S. Paulo e a TV Globo, e está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BR-02012/2022.

O levantamento mostrou que nem todos os eleitores de Ciro e Tebet vão seguir o apoio demonstrado pelos candidatos. Nesta semana, a senadora Simone Tebet fez um apoio firme à candidatura de Lula.
“Não anularei meu voto, não votarei em branco. Não cabe a omissão da neutralidade”, declarou Tebet. “Ainda que mantenha as críticas que fiz ao candidato Luiz Inácio Lula da Silva, em especial nos últimos dias de campanha, quando cometeu o erro de chamar para si o voto útil, o que é legítimo, mas sem apresentar suas propostas para os reais problemas do Brasil, depositarei nele o meu voto. Porque reconheço seu compromisso com a democracia e a Constituição, o que desconheço no atual presidente”, acrescentou.

Na sexta-feira (7), Lula fez uma postagem no Twitter mostrando o alinhamento com a emedebista. “Ontem (sexta-feira), a Simone Tebet apresentou um projeto de ensino médio profissionalizante. Nós vamos incorporar esse projeto. Eu sei o valor de ter uma profissão, fui o primeiro filho da minha mãe com diploma de curso técnico. Fui também o primeiro a ter uma televisão, um carro”, escreveu o petista.

Lula também selou acordo com o PDT, partido de Ciro Gomes. O petista se reuniu com o presidente do partido, Carlos Lupi, e em uma breve conversa, aberta à imprensa, Lula agradeceu o aval e fez acenos a Ciro Gomes. “A história de Ciro não são apenas 3,5% dos votos, é maior do que isso. Existem três políticos que aprendi a gostar mesmo que falassem mal de mim e do PT: Mário Covas, (Roberto) Requião e Ciro Gomes”, enfatizou o ex-presidente. “Conheço bem o Ciro Gomes. Ele foi meu ministro, almoçamos juntos, jogamos bola juntos. O Ciro é uma pessoa, às vezes, pessoalmente, muito diferente do que ele é no palco de luta.”

Fechado para comentários

Veja também

Operação da PF desarticula quadrilha de tráfico internacional de armas

Na quarta-feira (24), a Polícia Federal realizou a Operação Fênix, que desarticulou uma or…