1 Comentário

  1. HEITHOR

    7 de agosto de 2019 em 18:29

    Esse procedimento de induzir ao parto normal tem que ser analisado com cuidado. Pois, as mulheres grávidas não são todas iguais, cada corpo é um corpo, cada gestação é uma gestação. Vejo que a partir do momento que o hospital segue esse “protocolo padrão” de induzir o parto normal até o último suspiro do bebê ou da mãe, está assumindo o risco de perder o(s) paciente(s), risco este que não deve ser tratado como um jogo, pois trata-se de uma ou mais vidas humanas.
    O Parto Cesário nestes hospitais são descartados, servindo de coringa apenas em casos especiais onde alguém está morrendo ou já está morto.
    Acredito que este procedimento hospitalar é a nível nacional, e caso eu esteja errado, deverá ser fiscalizado pelos orgãos responsáveis.
    A POPULAÇÃO DEVE “ABRIR A BOCA” E DENUNCIAR TODOS OS CASOS OCORRIDOS.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Blog na Rua #36 – Juazeiro (BA) ganha um centro gastronômico e cervejaria artesanal – Nord Haus