Bahia: Aluna de colégio particular é impedida de entrar por causa de cabelo crespo: “Mandou eu alisar”

Um caso de racismo foi registrado em São Sebastião do Passé, na região Metropolitana de Salvador (BA). Uma aluna de um colégio militar foi impedida de entrar na escola por causa dos cabelos crespos.

A garota contou que no dia 21 de março, chegou ao colégio com o cabelo preso em coque, mas sem estar envolvo em uma rede, como é exigido no local. A estudante disse que o inspetor não questionou a falta da rede, mas mandou a aluna alisar os cabelos.

“Cheguei lá com os alunos, como todo mundo. E, quando chegou na minha vez, ele [o inspetor] disse: ‘Aluna, você não está adequada para este colégio’. Aí, ele disse assim: ‘Seu cabelo está inchado, e você precisa alisar mais ele’.”

Por meio de nota, o Colégio informou que ao matricular os estudantes, pais e/ou responsáveis são orientados sobre as normas disciplinares da instituição, e que recebem cartilhas e cópias do regimento interno. Disse ainda que a escola segue o regimento padrão do ensino militar, que inclui regras disciplinares e normas sobre vestimentas, penteados, cortes de cabelo, fardamento, uso de calçados e outros itens. (Com informações G1 BA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Petrolina (PE): Em resposta à cobrança de estudante, Guarda Civil Municipal diz que intensificará trabalho de segurança no entorno da Univasf

A Guarda Civil Municipal de Petrolina enviou uma nota em resposta à matéria publicada no b…