Associação de Defesa à Liberdade de Gênero emite nota de repúdio contra pichação envolvendo morte da menina Beatriz

0
 pichação

 A Associação de Defesa à Liberdade de Gênero (Adelg)  emitiu uma nota de repúdio a respeito de uma pichação feita na Orla de Juazeiro,  que dizia “LGBT matou Beatriz”, se referindo a crime cometido contra a criança Beatriz Mota no dia 10, em Petrolina. Para a Associação essa atitude só evidencia o crime de ódio para com a comunidade LGBT. Confira:

“MOÇÃO DE REPÚDIO

Nós da Adelg – Associação de Defesa à Liberdade de Gênero -, sociedade civil, repudiamos o acontecido na última noite, na qual um indivíduo pintou no muro, dizeres homofóbicos e desrespeitosos com a dor da família da menina Beatriz. Visto na qual, a ação mais do que nunca, evidencia crime de ódio para com a comunidade LGBT do Vale do São Francisco, e sinaliza mais uma vez a falta de compromisso com a pauta LGBT na região. Sofremos todo instante com o desinteresse por parte do Poder Público, com as Políticas Públicas voltadas ao público LGBTTI e à promoção à cidadania e garantia dos direitos, que aqui destacamos no combate à violência em toda sua amplitude. Muito nos preocupa as atitudes que tem tomado as pessoas com ódio, que ocasionou a pichação, protestando as práticas nossas, como erradas e pecadoras. Assim, viemos a público, demonstrar o nosso descontentamento e repúdio à ação de ódio, que foi a pichação contra a comunidade, juntamente com o desrespeito com a dor da família da criança assassinada”.
Assinam a moção: Adelg – Associação de Defesa à Liberdade de Gênero

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Juazeiro(BA): Defensoria e MP constatam insalubridade em delegacia para adolescentes

A Defensoria Pública da Bahia (DP-BA) e o Ministério Público estadual (MP-BA) pediram prov…