Artigo do Leitor: “VOCÊ REALMENTE SABE LER?”

0

Ler e compreender o que se leu ainda é um problema sério de aprendizado em nosso país, em qualquer nível de conhecimento. Ler é antes de tudo dialogar com o texto e as ideias de seu autor, é deixar-se afetar por ele e a partir daí constituir uma opinião sobe algo. Ler não é catequisar-se, fechar-se em um pensamento único. Afinal pensar é sagrado para o aprendizado efetivo.
Ciente nisso elaboramos algumas dicas sobre como ler um texto (literatura, artigos científicos, reportagens, documentos oficiais, etc.).
Vamos lá embarcar nessa viagem incrível que é a leitura?
1. Evite emitir opinião ou parecer que sobre um texto que não leu, não estudou, não se aprofundou, não pesquisou, pois isso não é argumentação é mero achismo.
2. Não seja propagador de narrativas fake news, quer dizer, sair replicando o que estão falando sobre o texto sem se quer ter tido acesso ao mesmo. Deixemos o ECO as brincadeiras das crianças.
3. Procure saber quem é o autor do texto e conheça um pouco sobre ele, afinal toda escrita traz as marcas da existência de seu autor.
4. Entenda que todo texto traz também os reflexos do contexto sócio-histórico em que está inserido.
5. Faça uma leitura inicial do texto de modo despretensioso e leve.
6. Nessa leitura inicial leia-o todo e se possível atente ao que o texto realmente traz, sem fazer expectativas ou se munir de ideias prévias.
7. Se por preciso e possível repita essa leitura mais uma ou duas vezes.
8. Agora sim mergulhe no texto de cabeça! Leia-o minunciosamente.
9. Anote as palavras que não conhece o significado e pesquise.
10. Tenha sempre a mão um bom dicionário de Língua Portuguesa e se for o caso até mesmo um Dicionário Etimológico (aquele que apresenta a origem e a evolução da palavra ao longo do tempo).
11. Verbos são muito importantes para o sentido de um texto. Atente-se a eles. Preste atenção ao que significam ou mesmo aos seus sinônimos.
12. Procure ter acesso a outras opiniões sobre o texto em questão, mas fique atento aos “achismos”.
13. Priorize opiniões que apresentam posturas “contra” ou “a favor” as ideias do texto de modo consistente e fundamentada em argumentos devidamente construídos.
14. Atente-se aos argumentos apresentados no texto. São eles sólidos e coerentes? Baseiam-se em pesquisas sérias e confiáveis? Estão de acordo com outras posturas (legais e epistemológicas) que versam sobre o mesmo tema?
15. Agora sim dê início a construção do seu próprio posicionamento acerca do que foi lido. Sim. Você pode e deve constituir sua opinião sólida pautada em argumentos coerentes sobre o que você leu.
16. Procure ser o mais claro e objetivo possível na construção de seu pensamento sobre o texto. Por exemplo no lugar de dizer eu acho… parece que o autor…, tem uma parte do texto que sugere…prefira dizer: o texto na página x, parágrafo y fala isso, mas eu compreendo dessa forma…
17. Nessa etapa tenha todo cuidado com posturas preguiçosas que por vezes retaliam o texto, porém sem usar de coerência e consistência.
18. Arrisque-se afinal VOCÊ PODE PENSAR SOBRE O QUE QUISER desde que ultrapasse a dimensão do “achismo” e seja consistente e claro em seus argumentos.

LEMBRE-SE: Um humano furtado em sua capacidade de pensar será sempre um humano escravo…

Profa. Dra. Karla Daniele Luz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Campanha reforça  que apenas médico oftalmologista pode realizar consultas,  exames e prescrever  receitas de óculos

A Associação dos Médicos Oftalmologistas do Médio São Francisco (AOVALE), realiza  uma cam…