Após tiroteio, policial penal e major têm prisão preventiva decretada pelo TJPE

0

O policial penal e o major que se envolveram em tiroteio no último sábado tiveram prisão preventiva decretada pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco. O episódio aconteceu no Bar do Primo, em Boa Viagem, Zona Sul de Recife. Ao todo, sete pessoas foram atingidas pelos disparos. Destas, cinco ficaram feridas e duas morreram. Dinamérico Barbosa da Silva Filho, major da Polícia Militar (PM), e Ricardo de Queiroz Costa, agente penitenciário do Estado, estão na UTI.

Um inquérito já havia sido instaurado, no domingo (6), pela Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE) na tentativa de investigar o tiroteio envolvendo os dois servidores de segurança. À época foi informado que ambos foram presos em flagrante por homicídio e tentativa de homicídio, mas, durante audiência de custódia, o juiz responsável pelo caso, Jorge Luiz dos Santos Henriques, transformou a sanção em prisão preventiva.

De acordo com a Secretaria de Defesa Social a investigação está em curso. Testemunhas, imagens e perícias do crime estão sendo averiguadas para a solução do caso. “Os envolvidos responderão a Processo Administrativo Disciplinar, conduzido pela Corregedoria Geral da SDS. As corporações às quais eles pertencem, a Polícia Militar e a Secretaria Executiva de Ressocialização, também instauraram sindicância para apurar possíveis infrações administrativas”, explica o órgão.

Sob custódia policial, os suspeitos estão hospitalizados. Ricardo Queiroz ocupa um leito na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Santa Joana e o major Dinamérico está na UTI do Real Hospital Português. De acordo com o RHP, o policial militar “realizou tomografias que evidenciaram hemopneumotorax esquerdo, com bala alojada próximo à coluna vertebral torácica. Em 06/09/20, tomografia de controle mostrou aumento do sangramento torácico sendo submetido à cirurgia torácica com controle do sangramento.” Até o momento, o paciente se encontra estável, respirando sem ajuda de aparelhos e recebendo medicamentos para o controle da dor. Ainda não há previsão de alta.

Ambos, assim que puderem deixar o hospital, devem prestar depoimento no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O PM deve ser encaminhado para o Centro de Reeducação da Polícia Militar enquanto o policial penal deve ser enviado para o Centro de Triagem (Cotel). As duas instituições estão localizadas em Abreu e Lima, Grande Recife.

A Segurança Pública de Pernambuco também se pronunciou sobre o assunto. Por meio de nota, a SSP explica que “assim como os demais órgãos que integram o Pacto pela Vida, lamentam profundamente que servidores públicos, cuja missão é proteger a sociedade, possam estar envolvidos em um fato tão trágico para as vítimas fatais, feridos e demais presentes no momento da ocorrência”, diz um trecho do comunicado. “Não apenas nos solidarizamos com os familiares, amigos e entes queridos, como reiteramos o empenho e a seriedade das Forças de Segurança, atuando de forma integrada, na investigação dos fatos e responsabilização dos envolvidos, tanto no âmbito criminal como no administrativo disciplinar”, completa.

O caso

O tiroteio aconteceu por volta das 18h30 na Banca do Primo, localizada na Rua Professor José Brandão, em Boa Viagem. De acordo com reportagem do Diario de Pernambuco, divulgada neste domingo, Ricardo chegou ao local acompanhado do filho, da esposa e de sua irmã. Posteriormente, Dinamérico chegou acompanhando de dois sobrinhos e dois amigos – um deles o policial militar Diogo Francisco Vieira dos Santos.

Os dois policiais iniciaram uma discussão, sacaram suas armas e começaram a trocar tiros. Ficaram feridos George Mauro de Carvalho Vasconcelos, 70; Eduardo Bernardo Pereira Gomes Insfran, 55; e Eva Valéria Alves do Nascimento, 55. Ainda durante o tiroteio, um homem identificado como Renato Távora Machado, 34, que passava de carro pela rua com a família teve a lataria do veículo atingida por uma das balas

A briga também resultou em duas mortes. O corretor de imóveis Ekel de Castro Pires, 64, foi atingido e morreu no local. Já o empresário Claudio Bandeira de Melo Sobrinho, 57, chegou a ser socorrido e levado para o Hospital da Restauração (HR), no Derby, área central do Recife, mas não resistiu e faleceu ainda no sábado. (diáriodePernambuco)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Eleições 2020: Envio de propaganda eleitoral por WhatsApp terá restrições e casos podem gerar multa

A regulação de campanha eleitoral na internet também permite o envio de propagandas por ap…