Após ter pré-infarto, idoso sofre por falta de atendimento da UPAE de Petrolina; Unidade esclarece em nota

1

Uma ouvinte que participou do Programa de Edenevaldo Alves, nesta terça-feira (13), se queixa pela espera de um atendimento especializado na UPAE de Petrolina. Segundo a denúncia, Januário Conceição Barbosa, de 80 anos, teria sofrido pré-infarto na última quarta-feira (07), sendo encaminhado para a Unidade para receber os devidos cuidados, mas, de acordo com os familiares, ele continua na fila de espera, sem atendimento hospitalar.

“Lá não tem um cardiologista para atendê-lo, estamos desesperados e lutando pela saúde dele, mas está difícil. Não estamos tendo a oportunidade de visitá-lo, quando temos, não encontramos um médico disponível para falar sobre a situação,” conta uma das netas.

Em nota, a UPAE de Petrolina explica que o atendimento especializado deve ser regulado pela rede hospitalar, o que a Unidade pode fazer é estabilizar o paciente e inseri-lo na regulação, mas a consequente disponibilização de vagas é de competência da Central de Regulação Interestadual de Leitos. Ainda segundo a nota, o paciente está recebendo toda a assistência, da mesma forma, os familiares podem realizar visitas e conversar com a equipe médica e o serviço social.

 

Confira a nota completa na integra:

 

Nota de Esclarecimento

 

A Unidade de Pronto Atendimento 24h de Petrolina ressalta que o seu perfil é de assistência clínica em urgência e emergência, ou seja, não faz parte da estrutura das UPAs dispor de especialistas em seu serviço. O atendimento especializado, portanto, deve ser regulado para a rede hospitalar.

O papel das UPAs, nestes casos, é o de estabilizar o paciente e inseri-lo na regulação, como foi feito com o senhor Januário Conceição Barbosa. Vale ressaltar que a gestão da regulação (e a consequente disponibilização das vagas) é de competência da Central de Regulação Interestadual de Leitos (CRIL).

A UPA cumpre firmemente o seu papel na solicitação das vagas e alimentação diária do sistema de regulação, enquanto presta assistência ao paciente.

Com relação ao retorno às famílias sobre o caso clínico dos pacientes da sala vermelha, a coordenação reforça que é feito diariamente. São abertas duas visitas, às 11h e às 17h, onde os familiares podem conversar com a equipe médica e o serviço social.

Na evolução do paciente em questão constam visitas diárias da família. Nesta segunda-feira, inclusive, foi disponibilizado aos parentes um relatório médico, cuja entrega foi protocolada.

Em tempo, a Unidade reforça o seu compromisso de buscar a regulação do paciente junto aos órgãos competentes; assim como reitera a sua missão de prestar uma assistência resolutiva, humanizada e de qualidade à toda população.

1 Comentário

  1. josé pedro quirino

    13 de agosto de 2019 em 22:56

    Num município em que as unidades hospitalares mais sofisticadas são as particulares, dá para se ter uma ideia como são aparelhadas as unidades municipais e estaduais. Um caos. Mas a população continua elegendo os algozes de sempre.

    Responder

Deixe uma resposta para josé pedro quirino Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Pernambuco tem aumento de 51% nos casos de sarampo em uma semana

Um novo boletim sobre a epidemia de sarampo foi divulgado pela Secretaria Estadual de Saúd…