O incentivo à inclusão social nas unidades de ensino da rede municipal de Petrolina já está dando bons frutos. Um exemplo disso aconteceu na Escola Municipal de Tempo Integral Professor Anésio Leão, no bairro Vila Eduardo, nesse mês de junho, quando alunos da turma do 4ºA e professores da unidade prestaram uma emocionante homenagem à aluna surda, Vitória dos Santos Araújo ao cantar parabéns usando a Língua Brasileira de Sinais (Libras). Vitória é aluna da escola desde 2015.

A homenagem prestada na Escola Anésio Leão é resultado do trabalho já desenvolvido na escola através do Atendimento Educacional Especializado (AEE) com professor do AEE, Intérprete e Instrutor de libras e toda equipe. Segundo a gestora, na unidade, vem sendo desenvolvido um projeto de Ensino de Libras a todos os alunos com o objetivo de estimular a integração e inclusão social na escola.

Em Petrolina, a gestão municipal disponibiliza o profissional para o atendimento educacional especializado em todas as unidades de ensino da rede municipal onde há crianças com deficiência e/ou Transtornos Globais do Desenvolvimento, Altas habilidades e superdotação matriculados no Ensino Regular. Atualmente, mais de 1mil alunos com deficiência distribuídos entre as 110 unidades da sede e interior, recebem atendimento do Núcleo de Apoio Psicopedagógico às Pessoas com Deficiência (NAPPNE).

Além de professor de sala regular, os estudantes surdos e com deficiência auditiva têm direito a intérprete e/ou instrutor de libras, estudantes cegos contam com brailista, para alunos com TEA ou outra deficiência, quando comprovada a necessidade, o município disponibiliza o profissional de apoio escolar para estes, bem como, complementação no contra turno, através do Atendimento Educacional Especializado (AEE).

  Para a diretora do NAPPNE, Emiliana Freire, o cenário da Educação Especial/Inclusiva está cada vez mais fortalecido no município. “Ensinar Libras para os alunos ouvintes é proporcionar uma boa interação entre surdos e ouvintes, colaborando para uma sociedade mais justa e inclusiva”.  pontua.

Sala Bilíngue – Pela primeira vez no município, uma sala de educação bilíngue foi implantada, reforçando a qualidade da Educação Especial/Inclusiva em Petrolina. Esse tipo de ensino possibilita aos estudantes surdos e ouvintes a instrução de, no mínimo, duas línguas no ambiente escolar. A Sala Bilíngue está funcionando na Escola Municipal Nossa Senhora Rainha dos Anjos – CAIC, no turno matutino com ensino da Língua Brasileira de Sinais (Libras) e Língua Portuguesa. (Ascom)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Máquina do tempo: “Uma viagem ao passado através da música”