Adolescentes que ameaçavam atacar escolas de Petrolina e Juazeiro foram identificados pela polícia

0

As notícias sobre conversas entre jovens, em grupos de whatsapp, que orquestravam atacar a escola estadual Humberto Soares, em Petrolina (PE) e o Colégio Modelo Luiz Eduardo Magalhães, em Juazeiro (BA) foi confirmadas pela delegada da polícia civil, Lígia de Sá.

Os comentários tão logo se espalharam pelas redes sociais e a polícia tomou as providências para localizar os autores das postagens, que foram apresentados e ouvidos nesta segunda-feira (18), na delegacia de plantão.

O suspeito de ter iniciado o diálogo sobre um suposto atentado é filho de um guarda civil de Juazeiro e disse em depoimento que tudo não passou de uma brincadeira.

As mensagens trocadas pelos adolescentes tinham inspiração ao atentado numa escola de Suzano (SP), onde seis alunos e dois funcionários foram mortos por dois adolescente, que em seguida se mataram.

A delegada conta ainda que esteve no Colégio Modelo conversando com a direção da escola, passando em algumas salas para acalmar os estudantes e que em breve haverá uma reunião com os pais dos alunos para que dúvidas e esclarecimentos sejam tirados e tranquiliza os responsáveis pelos adolescentes das duas escolas em Petrolina e Juazeiro.

Os adolescentes não tiveram seus nomes revelados por serem menores de idade. O caso será encaminhado ao Ministério Público e Poder Judiciário para que as providências cabíveis sejam tomadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

 Presidente da Câmara de vereadores de Campo Formoso (BA) é acusado de agredir fisicamente a própria filha; VEJA O VÍDEO

A filha do presidente da Câmara de Vereadores de Campo Formoso (BA), denunciou publicament…