Adélio disse que tentou matar Bolsonaro porque o presidente é um ‘impostor’

Adélio Bispo, autor do atentado contra Jair Bolsonaro durante a campanha presidencial em 2018, afirmou que a agressão foi motivada por um “pedido de Deus”. Em depoimento à polícia, revelado pela revista Veja, chamou o ex-deputado federal de “impostor”, e disse ainda que tinha um “desejo pessoal” de matar o ex-presidente Michel Temer (MDB).

“Quando ele (Deus) disse [para matar Bolsonaro], eu fiquei até surpreso. Na política, o que eu tinha interesse mesmo era o Michel Temer. Esse eu tinha interesse”, relatou Adélio, afirmando que tinha motivações tanto políticas como religiosas para atentar contra a vida de Bolsonaro. “As duas, as duas, as duas. A política e a religiosa”, respondeu Adélio quando questionado sobre as razões para o antentado. “Bolsonaro é um impostor”, acrescentou.

“Ele [Bolsonaro] se tentou passar como um homem, digamos assim, na linguagem popular, um homem de Deus”, afirmou Adélio em seguida, explicando porque considera o presidente um “impostor”.

“Aí veio uma revista com um deles que fala que o Bolsonaro é católico, embora foi batizado no Rio Jordão pelo Everaldo, pastor Everaldo”, prosseguiu.

“Muitos evangélicos acreditavam que ele fosse evangélico. Ele tentou plantar essa imagem que fosse evangélica, mas não era. Ele é um impostor. Meramente um impostor. Para tentar se apropriar do voto do meio protestante”, finaliza.(diariodepernambuco)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Juazeiro (BA): SAAE alerta sobre dias e horários da coleta de lixo na cidade

O Serviço de Água e Saneamento Ambiental (SAAE) informa que a coleta de lixo doméstico em …