“A justiça parou a obra do Bodódromo porque não concorda com o valor da desapropriação”, afirma Miguel Coelho

0

Com as obras paralisadas, a revitalização do Bodódromo de Petrolina deve continuar, mas com algumas recomendações que envolvem alguns quiosques da área, onde a justiça determinou que não concorda com o valor da desapropriação.

“Fizemos a desapropriação, mas a justiça parou a obra porque não concorda com o valor considerado impróprio, é uma interferência que não cabe a nós, a gente entende que o que foi pago já foi razoável”, disse o prefeito Miguel Coelho.

Foi ainda solicitada a desapropriação da associação que fica no Bodódromo e uma casa de festas, para a ampliação do estacionamento e área de lazer.

“Nós precisamos utilizar alguns espaços para arborização, área de convívio e uma segunda etapa que faremos é tirar aquele povo de lá para que a gente possa fazer um anfiteatro, parquinho, como uma nova opção de espaço público no Bodódromo”, finaliza o prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Petrobras anuncia que vai elevar o preço médio da gasolina e do diesel

A Petrobras elevará o preço médio do diesel nas refinarias a partir de quinta-feira (19) e…