32 mil pessoas estão curadas da Covid-19 em Pernambuco

0

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) confirmou, nesta sexta-feira (19), 1.094 novos casos da Covid-19 em Pernambuco. Entre os confirmados hoje, 975 (89%) são casos leves e 119 (11%) se enquadram como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Agora, Pernambuco totaliza 49.720 casos já confirmados, sendo 17.837 graves e 31.883 leves. Além disso, o boletim registra 32.008 pessoas curadas da Covid-19 no Estado. Desse total, 7.836 são de casos graves e 24.172 casos leves.

Os casos graves confirmados da doença estão distribuídos por 173 municípios pernambucanos (tabela 1), além do Arquipélago de Fernando de Noronha e da ocorrência de pacientes em outros Estados e países.

Também foram confirmados laboratorialmente 45 óbitos (sendo 30 do sexo masculino e 15 do sexo feminino). Os novos óbitos confirmados são de pessoas residentes nos municípios de Recife (14), Jaboatão dos Guararapes (4), Ipojuca (3), João Alfredo (2), Afogados da Ingazeira (1), Agrestina (1), Bom Conselho (1), Bonito (1), Brejo da Madre de Deus (1), Camocim de São Félix (1), Caruaru (1), Cedro (1), Ipubi (1), Itaquitinga (1), Jupi (1), Limoeiro (1), Maraial (1), Olinda (1), Palmares (1), Panelas (1), Paulista (1), Petrolândia (1), Santa Cruz do Capibaribe (1), São José da Coroa Grande (1), Vitória de Santo Antão (1) e Xexéu (1). Com isso, o Estado totaliza 4.102 mortes pela doença.

Os óbitos aconteceram entre os dias 28 de abril e 18 de junho e os pacientes tinham idades entre 19 e 91 anos. Dos 45 pacientes que vieram a óbito, 36 apresentavam comorbidades confirmadas: hipertensão (20), diabetes (18), doença cardiovascular (13), doença renal (4), tabagismo/histórico de tabagismo (4), doença pulmonar (3), síndrome de Down (1), etilismo (1), histórico de AVC (1), histórico de AVE (1), doença de Alzheimer (1), doença vascular (1), tireoidite (1), obesidade (1), doença neurológica (1), doença respiratória (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Um não possuía doenças pré-existentes e os demais estão em investigação pelos municípios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Município de Curaçá (BA) não está preparada para a longevidade da população, aponta estudo

O Instituto de Longevidade Mongeral Aegon lançou a segunda edição do Índice de Desenvolvim…