1ª Mostra de Violas Instrumentais Nordestinas acontece a partir desta terça-feira (10) em Petrolina (PE)

Violeiros de todo o Nordeste participam da 1ª Mostra de Violas Instrumentais Nordestinas, que acontece online de amanhã (10) até domingo (15). O evento, surgido a partir das atividades do projeto de extensão Vária – Artes e Violas na Caatinga, do Colegiado de Antropologia da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf),  reunirá 15 violeiros, que além de tocar irão participar de bate-papos sobre suas trajetórias pessoais, a arte da viola e as perspectivas futuras para o instrumento e a música de viola nordestina. As transmissões acontecerão pelo YouTube e pelo Facebook da mostra.

Diariamente, às 12h10, a 1ª Mostra de Violas Instrumentais Nordestinas  lançará um vídeo com apresentações de três violeiros. E às 19h40, os artistas do dia participarão do Bate-papo de Viola, que será ao vivo e terá mediação de músicos convidados. No sábado também haverá uma roda de conversa sobre pesquisas de violas nordestinas, às 20h40. E no domingo, para marcar o encerramento do evento, os violeiros se reunirão numa grande roda de bate-papo virtual, a partir das 20h, para a Proclamação Independente da Viola Nordestina.

Entre os violeiros que mostrarão sua arte nesta primeira edição do evento destacam-se Adelmo Arcoverde, Laís de Assis, única violeira do grupo, e o professor do Colegiado de Antropologia da Univasf, Rainer Miranda, coordenador do projeto Vária. A programação diária da 1ª Mostra de Violas Instrumentais Nordestinas está disponível abaixo.

O professor Rainer Miranda diz que o evento visa mostrar que a viola no Nordeste vai muito bem, com diversos violeiros em atuação, que estão produzindo composições autorais e realizando estudos sobre o assunto. “A Mostra surgiu de uma articulação do projeto Vária com o objetivo de criar uma rede de colaboração e comunicação entre violeiros do Nordeste, a exemplo do que já existe em outras regiões do país”, conta. A expectativa é que esta primeira edição contribua também para o fortalecimento dos violeiros e da viola nordestina.

Paulista de Votorantim, Rainer herdou do avô o interesse pelo instrumento. A identificação com a viola nordestina veio da convivência com um violeiro nordestino, amigo do avô. O projeto de extensão Vária – Artes e Violas na Caatinga, que ele coordena, é realizado no Campus Serra da Capivara da Univasf, em São Raimundo Nonato (PI), e visa à difusão, promoção e ensino da viola de dez cordas no semiárido piauiense. O projeto também apoia e auxilia o movimento cultural de violeiros e violeiras do/no Nordeste e recentemente lançou o Caderno de uma Viola em Realejo, um e-book que está disponível para download no site do projeto.

Programação:

Terça-feira – 10/11

12h10 – Vídeo de apresentações: Igor Sá (PE), Keyller Almeida (PB), Rainer Miranda (PI)

19h40 – Bate-papo de violas. Mediação: Cristiano Oliveira (PB)

Quarta-feira – 11/11

12h10 – Vídeo de apresentações: Cristiano Oliveira (PB), Hugo Linns (PE), Julio Caldas (BA)

19h40 – Bate-papo de violas. Mediação: Leandro Drumond (MG)

Quinta-feira – 12/11

12h10 – Vídeo de apresentações: Cassio Nobre (BA), Fernandinho Régis (RN), Gabriel Bedeza (PE)

19h40 – Bate-papo de violas. Mediação: Marcelo Othon (RN)

Sexta-feira – 13/11

12h10 – Vídeo de apresentações: Adelmo Arcoverde (PE), Laís de Assis (PE), Marcelo Othon (RN)

19h40 – Bate-papo de violas. Mediação: Rainer Miranda (PI)

Sábado – 14/11

12h10 – Vídeo de apresentações: Paulo Matricó (PE), Rodolfo Lopes (PB), Luthier Rodrigo Veras (PE)

19h40 – Bate-papo de violas. Mediação: Cristiano Oliveira (PB)

20h40 – Conversas e pesquisas de violas nordestinas, com: Leandro Drumond, Adelmo Arcoverde, Igor Sá, Hugo Linns, Cristiano Oliveira e Rainer Miranda

Domingo – 15/11

20h – Proclamação independente da viola nordestina. Bate-papo com todos os participantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Brasil registra mais de 500 mil mortos por covid-19

Mais de meio milhão de brasileiros morreram em decorrência da covid-19. De acordo com bala…