UPAE Petrolina registra mais de 108 mil atendimentos em 2017

0

A Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina (UPAE/IMIP), após 4 anos de inauguração, continua se destacando na rede de saúde do estado pelo diferencial de sempre superar os desafios e dificuldades, mantendo a excelência na prestação de serviços aos pacientes.

Em 2017 isso não foi diferente e esse bom desempenho pode ser comprovado tanto em números, como através de outros indicativos, a exemplo do índice de satisfação do usuário, estimado em 76,74% entre bom e excelente.

UPA 24hs

Na UPA 24hs foram registrados 108.504 atendimentos, sendo 96.605 na urgência e emergência clínica, 6.437 na odontológica e 2.150 no serviço social. Neste setor, ainda foram contabilizados 599.367 procedimentos, divididos entre os serviços de radiologia, laboratório, nebulização, eletrocardiograma, medicação, sutura e curativo.

Vale ressaltar que com todos esses dados, a urgência e emergência apresentou, no ano de 2017, uma taxa de resolutividade de 96,61%. Isso significa que quase 100% dos casos que chegaram à Unidade foram resolvidos no próprio serviço.

Com relação ao perfil da UPA 24hs, observou-se que o maior percentual recebido no acolhimento da classificação de risco permanece o de casos verdes (pouco urgentes). Esse índice gira em torno de 75/78%.

UPAE (Serviço de Especialidades)

Já no serviço de especialidades da UPAE Petrolina foram contabilizadas 64.343 consultas ambulatoriais, 12.001 atendimentos não médicos (serviço social, psicologia, nutrição, fonoaudiologia e enfermagem), 15.281 sessões de fisioterapia, 148.370 mil exames e 6.825 mil cirurgias eletivas executadas.

A procura maior registrada durante o ano foi pelas especialidades médicas de dermatologia, oftalmologia e cardiologia; havendo uma demanda crescente pelas cirurgias (de pequeno porte) gerais e oculares.

Avaliação final

De forma geral percebe-se que mais uma vez a UPAE/IMIP de Petrolina avança em seus resultados e mantém seus bons índices. “A nossa avaliação novamente é muito boa, visto que, mesmo em meio à crise da saúde no país, nós conseguimos manter o atendimento e o padrão na assistência. Isso porque temos uma equipe muito comprometida e que tem como tarefa final a saúde do paciente e a satisfação dos usuários. Mesmo com a dificuldade financeira que atravessamos em 2017 temos uma avaliação bastante positiva dos indicadores”, ressalta a coordenadora geral, Ana Beatriz Mota Aguiar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posse de Bolsonaro será às 15h de 1º de janeiro

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), confirmou que a solenidade de posse do …