Sobradinho-BA debate Crise Hídrica em Audiência Pública

1

irpaa

Na manhã desta terça (19), a Câmara de Vereadores de Sobradinho realizou Audiência Pública com o tema “Crise Hídrica: Falta Água ou Gestão?”. O evento foi uma solicitação das organizações envolvidas na Semana da Água 2015, realizada no mês de março, com diversas atividades no Território Sertão do São Francisco e foi requerida pelo vereador Adilson Ribeiro (PT).

Instituições responsáveis pela gestão das águas na região, como Chesf, Codevasf e Comitê de Bacia Hidrográfica do São Francisco (CBHSF) estiveram representadas no evento, que contou também com integrantes do Irpaa, Associação de Crédito Fundiário, Associações de Fundo de Pasto, Associação Terra Nossa, além da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR), Prefeitura Municipal e vereadores da Casa e do município de Curaçá.

Após as falas dos parlamentares presentes, as entidades da sociedade civil de Sobradinho manifestaram suas demandas, considerando tanto a crise em nível nacional quanto os problemas mais específicos do município. A dificuldade de irrigação devido a baixa do lago foi um dos assuntos pontuados, porém foi destaque na fala das organizações as causas da chamada crise, chamando atenção para a necessidade de preservação, controle e fiscalização no uso da água.

O representante da Associação Terra Nossa, José Souza, provocou a discussão acerca do uso desenfreado da água por grandes empreendimentos na região como uma das causas da situação atual, alegando que o discurso de que esse modelo de desenvolvimento gera riquezas não condiz com a realidade. “Essa riqueza tá indo pra fora, não tá chegando nada pra mim e meus companheiros”, opinou. Souza ainda criticou a ausência de grandes produtores no debate acerca das soluções: “Quem mais usa água é quem menos aparece”, disse o agricultor.

O colaborador do Irpaa, João Gnadingler defendeu as diversas possibilidades de Convivência com o Semiárido, inclusive citando exemplos de projetos implementados no próprio município a partir da ação da Articulação do Semiárido (Asa). Em sua fala João sugeriu a criação do Plano Municipal da Água, o que inclui uma Agência Municipal para regular o uso da água.

Em seguida, o CBHSF, a SDR, Chesf e Codevsf, se manifestaram, pontuando a problemática em debate, o papel de cada órgão e respondendo aos questionamentos feitos pelos participantes da mesa e da plateia.

Encaminhamentos

Um documento com diversas proposições levantadas nas falas dos convidados será encaminhado pela Câmara Municipal para os órgãos competentes com atuação no âmbito do Poder Executivo Municipal, Estadual e Federal. Com o objetivo de discutir os itens listados no documento ficou aprovada a criação de uma Comissão com representantes dos órgãos públicos e movimentos sociais presentes na Audiência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Em Exu, pipeiros realizam protestos e bloqueiam PE-545

um grupo de pipeiros que realizam o abastecimento de água na zona rural do município do Ex…