Sem previsão de assistência técnica, futuro do projeto pontal sequeiro é incerto

0

bosco

Na manhã de hoje (06) na sede da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF) em Petrolina, representantes do Comitê de associações do Projeto pontal sequeiro e da cooperativa COOPONTAL, que compreendem as localidades de Vira Beiju, Uruás, Bom Jardim, Icózeiro, Cacimba velha, Jatobá, Lagoa dos cavalos e Lajedo, juntamente com o presidente do STR Petrolina Francisco Pascoal e a vice-presidente Maria de Lourdes de Menezes, se reuniram com o superintendente da Companhia João Bosco Lacerda de Alencar.

No momento foi formalizado, através da entrega de um documento com o pedido de esclarecimento sobre a suspensão dos trabalhos da empresa de assistência técnica. E o superintendente recebeu a comissão, formada por 16 produtores familiares do projeto pontal sequeiro, que puderam expor suas insatisfações por conta da suspensão desse serviço.

Segundo João Bosco, a situação irá se normalizar, mas ele não tem um prazo para isso, mas se comprometeu a levar ao presidente da CODEVASF Elmo Vaz, as reivindicações dos produtores.

Além de tratarem sobre a suspensão da assistência técnica, foram reforçadas pautas anteriores ligadas também a esses produtores, como a situação do pulmão verde; a elaboração de projeto de irrigação para os lotes de sequeiro, dentro do programa do Governo federal – Irrigação para todos; a distribuição de matrizes de caprinos e ovinos para melhoramento genético, entre outros.

Caso a situação não seja regularizada, os produtores temem o pior, a extinção do projeto e da atual fonte de renda dessas famílias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Família petrolinense viaja para Brumadinho (MG) em busca de informações de inspetor de máquinas que está desaparecido

Cláudio Márcio dos Santos, de 46 anos está entre os desaparecidos da tragédia do rompiment…