Secretaria de Saúde determina que virose misteriosa seja notificada como dengue

0

dengue

A Secretaria Estadual de Saúde investiga casos atípicos da dengue e emitiu uma nova determinação às unidades de atendimento. Os pacientes que chegarem com manchas avermelhadas na pele, acompanhadas ou não de febre e outros sintomas, deverão ser notificados como casos suspeitos de dengue, assim como os que apresentarem os sintomas clássicos da doença.

De acordo com o Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) feito pela SES, 83 municípios estão com risco de surto de dengue no estado e 26 cidades estão em situação de epidemia por causa da alta incidência da doença, incluindo o Recife e Fernando de Noronha. Até abril, foram registrados 18.431 casos de dengue, 2.987 confirmados, em 165 cidades, um aumento de 423,91% em relação ao mesmo período de 2014, de acordo com o órgão.

A determinação está sendo encaminhada, nesta semana, para todas as secretarias municipais de Saúde e para as unidades de saúde do estado. O órgão pretende auxiliar no tratamento dos pacientes divulgando os sinais de alerta da doença e a necessidade de hidratação.

De acordo com a SES, desde janeiro, o estado vem verificando, em todas as regiões, casos atípicos de doença que não se enquadra nas definições preconizadas pelo Ministério da Saúde para dengue e outras doenças de notificação obrigatória. No entanto, pelas amostras analisadas pelo Lacen-PE, laboratório de referência estadual, foram confirmados apenas casos de dengue.

Virose misteriosa

Desde março, a SES iniciou um estudo sobre os casos atípicos de doenças exantemáticas e está auxiliando o Ministério da Saúde a montar um plano de investigação para o Nordeste. Nove unidades sentinelas em Olinda, Jaboatão dos Guararapes, São Lourenço da Mata e Recife estão fazendo coletas de amostras clínicas para auxiliar no processo. São selecionados os casos com exantemas, acompanhados ou não de febre ou de outros sintomas, até o terceiro dia do início dos sinais e sintomas. A previsão é que a análise seja feita até junho.

As amostras são encaminhadas para o Lacen, que pesquisa a presença do vírus da doença. Se for dengue, o tipo é descoberto. Se der negativo, a secretaria municipal de Saúde é acionada para uma segunda coleta de sangue para a realização da sorologia, quando será verificada a possibilidade de dengue e outros vírus. Se nenhuma doença for confirmada na sorologia, as amostras serão encaminhadas para o Instituto Evandro Chagas, em Belém/PA, que é o laboratório de referência nacional na investigação de arbovírus. Com a investigação, é possível analisar a sintomatologia, faixa etária e local de ocorrência dos casos. (Diário de Pernambuco).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Curso de Oratória está com inscrições abertas em Petrolina

Chega a nossa região um dos melhores cursos de oratória ministrado hoje no país, o renomad…