Representantes do HDM e UPAE/IMIP participam de fórum com gestores de saúde da Rede PEBA

0

peba

Representantes do Hospital Dom Malan e da Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina (HDM/UPAE/IMIP) participaram esta semana, do primeiro fórum de debate com os gestores de saúde da Rede Interestadual de Atenção à Saúde do Vale do Médio São Francisco (PEBA). A iniciativa tem como objetivo discutir o serviço de urgência e emergência, desde o acesso de livre demanda à regulação.

As instituições – como SAMU, Secretaria Municipal de Saúde, Diretoria de Regulação, VIII Geres e Hospital Universitário – expuseram seus perfis de atendimento, suas fragilidades e principais demandas. “Esse primeiro encontro surge da necessidade de discutirmos o serviço que está sendo ofertado à população. Para isso, precisamos entender o perfil de cada unidade, definir os fluxos e acessos. Alguns hospitais estão sendo superlotados com atendimentos que poderiam ser referenciados ou contra-referenciados para outras unidades, por exemplo. Esse fórum acontecerá periodicamente e serão formados grupos de trabalho que irão, posteriormente, propor mudanças na rede”, pontuou a gerente da VIII Regional, Aline Jerônimo.

O diretor do Hospital Dom Malan, uma das unidades geridas pelo Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira em Petrolina, destacou que a unidade realiza em torno de 800 partos por mês, sendo que muitos não são de gravidez de alto risco. “Os serviços acabam sendo afogados dessa maneira. A referência do Dom Malan é maternidade de alto risco, mas acabamos atendendo todos os casos que chegam à unidade. A partir do momento que repactuarmos as responsabilidades poderemos ter uma maior disponibilidade de leitos, por exemplo. Acho a iniciativa muito importante para que possamos oferecer um melhor serviço à população” defende Etiel Lins.

A coordenadora geral da UPAE, Magnilde Alves, explicou que a unidade é intermediária entre a atenção primária e a atenção de alta complexidade; além de dispor dos serviços de ambulatório, exames e cirurgia. “O pronto atendimento trabalha o acolhimento com a classificação de risco. Mas, não é raro recebermos uma demanda que não é nossa. São os casos classificados como azul [não urgente]. No setor ambulatorial as consultas disponibilizadas são 100% reguladas, no entanto, os pacientes chegam sem uma referência adequada, atrasando o processo de investigação e conclusão diagnóstica. Portanto, precisamos qualificar a referência e a contra-referência desses pacientes”, colocou como proposta.

Os demais participantes também pontuaram suas demandas e ficou claro que, através de uma redefinição de papéis e responsabilidades, o sistema de saúde que compõe a rede PEBA tende a se reorganizar para oferecer um melhor serviço à população. Como deliberação do primeiro fórum foram formados dois grupos de trabalho, que terão como tema “urgência e emergência” e “cirurgias eletivas”. A primeira reunião dos GTs está sinalizada para o dia 30, onde as unidades de saúde apresentarão serviços, capacidade instalada e carta de profissionais. Posteriormente, o segundo fórum será marcado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

MPPE e MPF agendam para janeiro reunião com presidente da Compesa e prefeito de Petrolina a fim de viabilizar obras de esgotamento sanitário

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e o Ministério Público Federal (MPF) decidiram, …