‘PT tem 200 MIL pedidos de filiação. Não está em crise’

1

PTCRISE

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirmou nesta sexta-feira (5), durante coletiva de imprensa, em Aracaju, que, “diferentemente do que afirma a mídia monopolizada e a oposição de direita”, o seu partido não está em crise. Ele rechaçou que o PT proteja aqueles que cometem ilegalidades e destacou a importância do 5º Congresso do partido para a definição de “novos caminhos”. Neste sábado (6), Rui participa, ao lado do secretário nacional de Finanças, Márcio Macêdo, do encontro estadual do PT de Sergipe.

“Só este ano já foram 17.750 novas filiações, mais do que o dobro de todo o ano passado. Além disso, há mais 139 mil filiações aprovadas, esperando as plenárias de confirmação da militância e há ainda mais 47 mil pedidos de filiação que aguardam análise das direções. Ou seja, são quase 200 mil pessoas que estão pedindo ingresso no PT, partido que tem 1.742.802 filiados. Isso não é um partido em crise, como a mídia monopolizada tenta nos classificar. O nosso partido está há 12 anos no poder, venceu a quarta eleição consecutiva. Não estamos em crise apesar do ataque feroz da direita conservadora, da mídia e dos que não se conformam com a derrota”, afirmou.

Rui Falcão defendeu que é “tempo de parar de falar de ajuste”, numa clara referência às medidas econômicas tomadas pelo governo federal neste início de 2015. “É hora de falar de investimento, de geração de emprego, de distribuição de renda, de crescimento econômico, inclusão social, novos avanços e mais investimentos na Educação e na Saúde”, ponderou. (Fonte: Folha/foto: reprodução)

1 Comentário

  1. Rosana Amorim

    7 de junho de 2015 em 17:47

    Com o histórico de mentiras e “mal feitos” desse povinho do PT, que vai acreditar nesse lenga-lenga desse senhor? Esse pessoal do PT acha que o povo é débil metal para acreditar numa asneira dessas. O PT está naufragando em águas profundas tal qual o Titanic. “200 mil novas filiações” piada do ano.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também