Professores de Uauá na Bahia pressionam governo por reajuste salarial

0

uaua

Os professores da rede municipal de ensino em Uauá-BA continuam reivindicando por melhorias.  O primeiro ato foi realizado nessa segunda-feira (11) e o próximo será no dia 27 deste mês.

A classe reivindica reajuste nos salários, hoje em torno de R$ 848. Os professores pedem ainda tratamento igual, “pois todos são professores e que, mediante situação financeira do município (conforme propaga a administração), todos deveriam ter suspensas as vantagens e gratificações”, segundo nota enviada à imprensa.

Os professores reclamam ainda que a administração deve se responsabilizar pelo município e que uma solução para as reivindicações da categoria deveriam ser dadas dentro do prazo dado pelos professores – dois meses.

A APLB de Uauá afirma que a prefeitura tem condições de propor um reajuste e pontua que a variação do Fundeb de 2014 para 2015 é de 14,41% e o reajuste é de 13,01%.

De acordo com o coordenador do movimento, Francisco Prolepses, as escolas da sede e 97% das escolas da zona rural estão paradas. “Cumprimos com os nossos deveres, pagamos fielmente nossas paralisações. Agora é preciso que nosso patrão cumpra com o dele, que é pagar o que é nosso por lei, por direito. Não podemos, em hipótese nenhuma, ficar sem reajuste salarial. Caso isso aconteça, vamos voltar aos velhos tempos: ganhar salário mínimo. Isso é o cúmulo do retrocesso”, afirmou Prolepses.

O coordenador ressaltou que a categoria se manterá “firme e forte” na busca pelo objetivo e está apta a ouvir a administração para negociações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Em Brasília, prefeito Wilker Torres busca recurso para acabar com racionamento de água em Casa Nova

Uma rede de distribuição com quase 50 anos de existência, que não atende a demanda, baixa …