Paulo Câmara: “Seremos incansáveis para garantir que o desenvolvimento econômico sustentável prevaleça”

1

camara

O Governo Estadual instituiu o programa PE Solar, que estimula a micro e minigeração de energia solar, para consumo próprio, por micro, pequenas e médias empresas pernambucanas. O decreto que institui o programa foi assinado nesta sexta-feira (29), pelo governador Paulo Câmara, em solenidade no Palácio do Campo das Princesas. Segundo ele, a iniciativa, além de tornar o setor mais sustentável, também o fará mais competitivo.

“Apostamos muito em energias renováveis. Tanto em termos de custo, como de produtividade. Vamos fazer com que essas experiências se multipliquem para que possamos ter um Estado cada vez mais equilibrado e focado no futuro. Futuro que exige de cada um de nós um esforço cada vez maior para termos um meio ambiente protegido. Seremos incansáveis para que o desenvolvimento econômico sustentável prevaleça,” arrematou.

O PE Solar será comandando pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDEC), em parceria com a Secretaria de Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação (SEMPETQ), assegura uma linha de financiamento específica para instalação de painéis fotovoltaicos, além de uma estrutura de rede de fornecedores de produtos e serviços. No total, serão disponibilizados R$ 5 milhões – recursos do Banco do Nordeste (BNB) para a primeira fase do programa. Os financiamentos serão operados pela Agência de Fomento do Estado de Pernambuco (Agefepe). O lançamento do programa marca as comemorações pelo Dia Mundial da Energia.

Ao destacar o pioneirismo de Pernambuco na criação de um ambiente de negócios atrativo à geração de energias renováveis, o chefe do Executivo Estadual destacou outros avanços que serão assegurados com a execução do programa. “Os micro e pequenos empresários poderão se formalizar e ter uma melhor garantia para o seu negócio. E, também, utilizar os mecanismos das instituições públicas. Nós temos uma agência de fomento (Agefepe) que foi criada justamente para garantir crédito para os pequenos, e a Secretaria de Qualificação, Trabalho e Microempresa, para dar qualificação profissional e, com isso, assegurar uma cadeia forte, produtiva, profissional e que gere emprego”, lembrou Paulo Câmara.

A solenidade também marcou a celebração de um termo de compromisso entre o Governo do Estado e Cooperativa dos Industriais de Panificação do Estado de Pernambuco (Coopancosi), para fomento da micro e minigeração de energia fotovoltaica na cadeia produtiva da produção de alimentos. Presidente da cooperativa, José Cosme da Silva afirmou que a medida vai ajudar muito o setor, que recebe a ação de “braços abertos”. “Energia hoje é ouro. Está muito cara e a gente está sentido na pele. A energia representa quase 15% dos custos do pão. Isso é muito significativo. Com esse projeto nós esperamos diminuir esse gasto. Inclusive, ao permitir a geração de lucro, a medida pode, automaticamente, empregar mais”, destacou. José Cosme também ressaltou que o governador Paulo Câmara sempre foi um “amigo da classe”, lembrando outras parcerias firmadas com o setor, a exemplo da introdução do pão na merenda escolar, iniciada em 2007.

1 Comentário

  1. Rafael

    30 de maio de 2015 em 08:27

    Este aprendiz de governador está mais perdido do que cego em tiroteio!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Outubro Rosa: Exposição fotográfica retrata mitos e verdades sobre câncer de mama em Petrolina

Quais os mitos e verdades que envolvem a prevenção e o tratamento do câncer de mama? Muita…