Parlamentares da bancada de oposição apontaram paralisia do Governo Câmara

0

oposicao camara

A Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa realizou na manhã desta quinta-feira (09) uma coletiva de imprensa para apresentar um balanço do trabalho do grupo e também uma avaliação dos primeiros 100 dias do Governo Paulo Câmara.

 Resgatando as iniciativas tomadas pela bancada ao longo dos últimos meses, a exemplo de audiências públicas sobre a crise do sistema prisional e os problemas do Estado com as Parcerias Público-Privadas (PPPs), os parlamentares exaltaram a importância para a sociedade de uma oposição fiscalizadora e propositiva. “Ao longo dos últimos meses tivemos a preocupação de criar vínculos cada vez mais fortes com a sociedade civil organizada. Estamos dialogando com entidades ligadas à educação, saúde, segurança pública, o próprio Ministério Público de Pernambuco, entre outros. Queremos ouvir a todos para termos uma atuação sintonizada com as reais demandas da população”, afirmou o líder da bancada, Silvio Costa Filho (PTB).

 Ao falar sobre os 100 primeiros dias do governo Paulo Câmara, os parlamentares lamentaram o fato da gestão ainda não ter dado as devidas respostas aos graves problemas que o Estado enfrenta em diversas áreas. Eles enfatizaram que o governo representa um projeto de nove anos, mas que até as conquistas das gestões anteriores, a exemplo do Pacto pela Vida, têm sofrido com a falta de condução adequada, com um déficit de liderança. Em pouco mais de três meses, o Estado já contabiliza mais de 1 mil assassinatos.

 “Este governo não está conseguindo nem ser o ‘mais do mesmo’. Ele exalta sempre as conquistas do passado, mas o que vemos é que é um governo ‘menos do mesmo’. A gente não observa na administração de Paulo Câmara nenhuma ação objetiva que fale para o futuro. O governo tem falado sempre para o passado, do que fez, e não fala o que está fazendo e o que vai fazer”, resumiu Silvio Costa Filho.

 Na coletiva, os parlamentares elencaram as dificuldades enfrentadas pelo Estado nos últimos meses e que se refletem na vida da população. Citaram por exemplo o déficit de R$ 2,061 bilhões e os restos a pagar mais de R$ 300 milhões, o que significa que o Estado está devendo a empresas que fornecem serviços em áreas como construção civil e terceirização.

 Vice-líder da bancada, a deputada Teresa Leitão (PT) diz que infelizmente o governo sinaliza hoje com aumento zero para os servidores públicos do Estado e que o governador tem frustrado as expectativas de diversas categorias, a exemplo dos professores. “Ele prometeu dobrar o salário dos professores em quatro anos. E o que vemos é que, ao se completar 100 dias de governo, a categoria está em estado de greve, indignada com um reajuste que atendeu a menos de 10% dos docentes e excluiu mais de 90%”, avaliou.

 O deputado Edilson Silva (PSOL) lembrou da paralisia do governo na área de mobilidade urbana e da ineficiência no sistema carcerário do Estado, que classificou de desumano. O parlamentar relatou que esteve na manhã desta quinta-feira no Túnel da Abolição, no Recife, e que constatou sérios problemas estruturais na obra, como infiltrações. “Diante disto, não é verdade que o Túnel da Abolição esteja em fase de testes. Ele não está em condições de uso”, frisou.

A bancada de oposição na Assembleia Legislativa é composta por treze parlamentares. São eles:  Sílvio Costa Filho (PTB), Teresa Leitão (PT), Álvaro Porto (PTB), Socorro Pimentel (PSL), Augusto César (PTB), Edilson Silva (PSOL), José Humberto (PTB), Julio Cavalcanti (PTB), Manoel Santos (PT), Odacy Amorim (PT), Ossesio Silva (PRB), Pedro Serafim Neto (PDT) e Romário Dias (PTB).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Polícia Federal faz operação contra venda de anabolizantes em seis estados

A Polícia Federal realiza esta sexta-feira (23) uma operação para desarticular três grupos…