Novo mapa de estratégias norteará ações do Governo de Pernambuco até 2018 com foco no interior

1

mapa

Em um evento realizado no Teatro Guararapes, nesta sexta-feira (19), o Governo Câmara lançou o novo Mapa da Estratégia de Pernambuco 2015-2018. O documento reúne um conjunto de diretrizes que vão orientar as ações governamentais nos próximos anos para a consolidação de um Estado mais justo na garantia das oportunidades para todos. Os focos prioritários da gestão para o período são os estratos mais vulneráveis da população e o interior. Comandado pelo governador Paulo Câmara, o evento reuniu todo o secretariado, secretários executivos, gerentes, diretores de órgãos e servidores estaduais.

“Gestão se faz com pessoas. Por isso é que é tão importante a presença dos gerentes e dos secretários aqui hoje. Os gestores são líderes em cada área de atuação. Fortalecemos o modelo de gestão, que é premiado internacionalmente. Quantas pessoas nos procuram todo mês para entender como conseguimos obter esses avanços. Essa gestão tem que continuar nos seus princípios básicos que contemplam o diálogo com o povo. Temos que ir a cada região do Estado ouvir as pessoas e entender as suas necessidades”, destacou Paulo Câmara.

O governador ressaltou que as diretrizes da sua gestão seguirão os caminhos trilhados pelo ex-governador Eduardo Campos. “Eduardo me ensinou como fazer e é por isso que eu estou aqui. Ele me ensinou a tirar do papel ações que beneficiam o povo”, cravou Paulo, que fez um balanço das conquistas a que os pernambucanos tiveram acesso nos últimos oito anos.

“Tiramos da pauta telhado caído e colocamos 300 escolas integrais. Tiramos da pauta a penúltima taxa de abandono do País e colocamos a escola com menor abando escolar do País. Saímos da 21ª colocação no Ideb e fomos para a 4ª colocação. Fizemos mais hospitais, unidades de pronto-atendimento. Ampliamos a cobertura de exames, consultas e cirurgias. Dobramos o número de leitos e multiplicamos por cinco o número de UTIs”, enumerou Câmara.

Na segurança, segundo o governador, Pernambuco é o único Estado do Nordeste que conseguiu reduzir o número de homicídios nos últimos oito anos. “Devemos os nossos resultados à capacidade de gestão, que tem uma fórmula de trabalhar ouvindo o povo. Fizemos ainda muitas obras de infraestrutura. Avançamos na questão da água. Promovemos aqui em Pernambuco um desenvolvimento econômico jamais visto na história, com a ampliação de 600 mil postos de trabalho. Também trabalhamos para um turismo cada vez mais forte”, pontuou Paulo.

O chefe do Executivo estadual reforçou que o período difícil pelo qual passa o mundo não fará com que o Governo de Pernambuco diminua as entregas. “Eu sei, também, que estamos passando por um período complicado. Eu sou como Eduardo e não vou dar intimidade a problema. A partir de agora, problema tem que ser encarado como desafio permanente. Desafio que bate à nossa porta, nós olhamos para e ele e saímos para buscar as soluções. Não quero falar em desafio, mas, sim, em criatividade. Temos que aproveitar o momento para criar oportunidades e fazer mais com menos. É assim que nós vamos ultrapassar todos esses desafios. É assim que vamos continuar cumprindo os nossos desafios com o povo. É assim que vamos fazer com que Pernambuco continue no rumo certo”, argumentou Paulo Câmara.

Durante o lançamento, antes da apresentação do Mapa da Estratégia, o secretário de Planejamento e Gestão do Estado, Danilo Cabral, elencou os resultados do Governo nos últimos oito anos e as entregas do governador Paulo Câmara nos primeiros seis meses da gestão. Ele detalhou os investimentos em educação, saúde, segurança pública, infraestrutura e desenvolvimento econômico.

“Estamos aqui para reafirmar os nossos valores, os nossos compromissos da campanha, e, sobretudo, orientar o que vamos fazer daqui para frente. Vamos construir uma nova unidade, mais forte do que foi construída nos últimos oito anos. E, de forma coletiva, dialogando com a sociedade, implementar essas políticas públicas”, afirmou o secretário.

PREMISSAS – Pelo novo Mapa, a Visão de Futuro – um Estado mais justo na garantia de oportunidades a todos – é o patamar perene e sustentável da realidade socioeconômica que o Estado pretende alcançar ao final da implantação das atividades e ações estratégicas propostas. A partir dela, o Mapa da Estratégia aponta as quatro premissas que nortearão a atual gestão: Diálogo com a Sociedade; Transparência, Responsabilidade e Controle social; Modelo Integrado de Gestão com Foco em Resultados e Parceria com Municípios.

O Mapa da Estratégia foi elaborado a partir do legado do Mapa anterior (2011-2015), de uma profunda ausculta popular realizada pelo Seminário Todos por Pernambuco, que ocorreu em março e abril, do documento de planejamento de longo prazo Pernambuco 2035 e do programa de governo do então candidato Paulo Câmara. Foram definidos 12 objetivos estratégicos, que são agrupados em torno de quatro temas estratégicos, ou perspectivas, criadas a partir dos eixos estruturantes propostos no programa de governo.

Na perspectiva Qualidade de Vida, estão os seguintes objetivos estratégicos: Pacto pela Vida; Pacto pela Saúde, Recursos Hídricos e Saneamento e Mobilidade e Urbanismo. No eixo Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, os objetivos são Cidadania Ativa e Direitos Humanos.

Desenvolvimento Sustentável é outra perspectiva que abarca os objetivos de Infraestrutura e Competitividade; Inovação e Produtividade; Desenvolvimento Rural e Sustentabilidade. Por fim, Gestão Participativa e Transformadora é uma perspectiva que conta com um único objetivo estratégico: o Modelo Integrado de Gestão.

Essa é a terceira edição do Mapa da Estratégia. Ele foi criado por Eduardo Campos ainda em seu primeiro mandato como uma das principais ferramentas do Modelo de Gestão Todos por Pernambuco. O Mapa orienta e alinha todos os órgãos do Governo ao definir, além da visão de futuro, as premissas, os focos prioritários e os objetivos estratégicos para a gestão.

O Mapa da Estratégia é válido para cada quadriênio e será a base para a elaboração do Plano Plurianual (PPA) e da Lei Orçamentária Anual (LOA). A partir de seu lançamento, o governador dá início ao monitoramento das metas prioritárias da gestão, elencadas em cada objetivo estratégico. O primeiro ciclo de monitoramento ocorrerá entre os dias 25 de junho e 3 de julho.

1 Comentário

  1. Rafael

    20 de junho de 2015 em 00:23

    Preparem-se, vem por aí mais maquiagens deste governo propagandista e manipulador!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

“Nossa expectativa é fazer mais com amor, com dignidade, com respeito ao cidadão”, diz prefeito de Petrolina, Miguel Coelho

Pra mostrar que não quer apenas festas para Petrolina, o prefeito Miguel Coelho bateu papo…