“Não dá mais para fazer polícia de improviso”

0

policiais
Policiais Civis se reúnem com bancada de oposição para discutir situação da categoria e crise na segurança pública de Pernambuco

O líder da Bancada de Oposição de Pernambuco, deputado estadual Silvio Costa Filho (PTB), recebeu nesta quinta-feira (09) representantes do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol) para, em nome do grupo de parlamentares, colocar-se à disposição da entidade na Assembleia Legislativa do Estado.

O Sinpol realiza, desde a última segunda-feira (06), uma operação-padrão para denunciar as péssimas condições de trabalho dos policiais, a falta de pessoal e de material adequado, e a precariedade da infraestrutura física de delegacias e IML’s do Estado. Para o Sinpol, Pernambuco assiste hoje a uma “falência do Pacto pela Vida”.

Na “Operação Polícia Cidadã”, os agentes cumprem rigorosamente as funções determinadas por lei, deixando de realizar trabalhos extras para compensar a falta de efetivo. “Ouvimos o governador Paulo Câmara dizer recentemente que não é com operação-padrão que se conquista aumento salarial e sim cumprindo metas. Nós passamos oito anos cumprindo metas. E hoje temos o segundo pior salário da polícia civil do país, péssimas condições de trabalho. O nível de profissionais que adoecem é altíssimo”, relatou o presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros.

Para Áureo, o governo não pode reclamar sobretudo de uma operação que está querendo cumprir estritamente a legalidade “Não dá mais para fazer polícia de improviso. Estamos atuando estritamente no cumprimento da lei que rege o procedimento policial. Não estamos saindo para as operações com apenas um homem, por exemplo. Isto não é permitido, porque expõe a vida do policial”, disse.

No encontro o deputado estadual Silvio Costa Filho recebeu um relatório preparado pelo Sinpol com um diagnóstico da situação da segurança pública em Pernambuco. No relatório, constam por exemplo denúncias da precária infraestrutura dos institutos de medicina legal em Pernambuco e da falta de valorização profissional dos policiais civis. “O que ouvimos foi um relato sério da falta de gestão na área de segurança pública. Quem combate efetivamente a criminalidade, que é a força policial, não é ouvida sobre o Pacto pela Vida. Fiquei sabendo que ainda não houve sequer um diálogo do sindicato com o Secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho”, informou Silvio Costa Filho.

No encontro, Silvio convidou o Sinpol para participar, no próximo dia 16 de abril, de uma audiência pública sobre o Pacto pela Vida na Assembleia Legislativa, que contará inclusive com a presença do Secretário de Defesa Social e de entidades como a Associação dos Delegados de Pernambuco (Adepe). “Chegamos recentemente à triste marca dos 1 mil assassinatos e esses índices têm tido uma tendência de crescimento. Precisamos debater este tema com seriedade, e é o policial quem está nas ruas, combatendo o crime. Ele precisa ser ouvido e prestigiado” afrimou.

Além de Silvio Costa Filho e Áureo Cisneiros participaram do encontro o vice-presidente do Sinpol, Rafael Cavalcanti, o diretor social, Mauro Falcão, o diretor de esporte, Diego Frota, e o diretor de inativos, Valdeci Antonio.

Crédito da foto: Bancada de Oposição/Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Além da condenação, PGR pede multa de R$ 4 mi a Gleisi Hoffmann

A Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, pediu nesta sexta-feira, 24, ao Supremo Tr…