MST declara apoio a João Bosco para Superintendência da CODEVASF de Petrolina

0

mst

Depois da escolha do novo presidente da Codevasf em Brasília e de uma suposta mudança na superintendência da codevasf de Petrolina,  essa semana os movimentos sociais, que inclui o MST declaram publicamente o apoio à permanência de João Bosco Lacerda como superintendente da companhia em Petrolina. Sobre essa posição, o grupo deixou clara a decisão com a direção do PT de Pernambuco, o Senador Humberto Costa e oficializaram o pedido ao Governo Federal.

Confira a carta de apoio enviada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra:

A DIREÇÃO DA CODEVASF, pela sua importância histórica, não pode servir de barganha política ou de moeda de troca por políticos ou partidos da base do Governo Federal por apoio ao governo.

A região, em função da longa estiagem e da crise hídrica, precisa que este o órgão, mais do que nunca, funcione de forma que garanta agilidade, celeridade, seriedade e transparência em suas ações, o nordeste esta vivendo o quarto ano de seca e precisa o Máximo desempenho de todos os órgãos de governos, para responder as dificuldades, com ações, inovações e eficiência em suas proposições.

A estiagem prolongada vem diminuindo a capacidade de fornecimento de água do Rio São Francisco para os grandes projetos de irrigação e se a seca continuar pode beirar o colapso.

Por essas e outras questões que entendemos que João Bosco na Superintendência de Petrolina já demonstrou sua capacidade e competência para condução da CODEVASF em períodos de dificuldades. Por isso pedimos o empenho de todos, principalmente das entidades regionais e partidos aliados do Governo Federal para garantir a continuidade do trabalho realizado pela atual administração sob o comando do atual gestor.

Neste sentido, declaramos que todos os esforços possíveis estão e vão ser realizar para convencer as autoridades do governo federal da importância da permanecia de João Bosco na Superintendência da CODEVASF de Petrolina.

Direção Estadual MST

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também