MPPE recebe demanda das comunidades religiosas de matriz africana

0

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) recebeu, na quinta-feira (9), representantes da Rede de Articulação Caminhada dos Terreiros de Pernambuco (Rede ACTP). O grupo protocolou demanda acerca da possível proibição pelo Supremo Tribunal Federal (STF) da sacralização de animais nos terreiros. O grupo alega que a tradição é mantida com o objetivo de alimentar a comunidade, com a crença que o alimento é ato simbólico e renovador. No documento entregue eles reforçam que os animais têm condições dignas de criação, procriação e abate. O documento foi recebido pelo Grupo de Trabalho de Combate ao Racismo (GT Racismo) do MPPE e será analisado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Dos 27,4 mil registros de candidaturas, 8,4 mil são de mulheres

As candidaturas femininas nas eleições de outubro chegam a 30,7%, o equivalente a 8.435, d…