Índios ocupam GRE de Salgueiro em protesto por transporte escolar

0

Indígenas da etnia Atikum-Umã estão ocupando a Gerência Regional de Educação (GRE) do Sertão Central, situada em Salgueiro, desde a manhã dessa quarta-feira (07). Eles reivindicam a normalização do transporte escolar dos alunos nativos da rede estadual, que foram prejudicados com a paralisação de motoristas esta semana. Os profissionais que atendem as 11 aldeias do 2° distrito, na região de Conceição das Crioulas, pararam de trabalhar alegando que estão há três meses sem receber.

De acordo com o professor e liderança indígena, Ademilson Luiz da Silva, a manifestação está ocorrendo de forma coordenada em diversas cidades do Sertão pernambucano. Outras etnias, como Pankararu, Truká, Pipipã e Kapinawá, estão nas GRE´s de Petrolina, Floresta e Arcoverde. Nas unidades o expediente interno foi suspenso. Os povos indígenas tomaram todos os espaços e praticam até as tradições de seus antepassados nos locais.

“Só vamos desocupar quando a Secretaria Estadual de Educação regularizar os pagamentos dos nossos motoristas, para que a gente possa voltar às nossas aldeias e terminar o ano letivo de 2018. No momento em que for feito o acordo, que for confirmado o pagamento das parcelas, nós vamos desocupar”, disse Ademilson ao Blog Alvinho Patriota, na companhia do cacique Aldenor Manoel Oliveira.

Ao longo do ano letivo, os motoristas recebem 10 parcelas, mas estão atrasadas a sétima e a oitava. O Governo do Estado informou às lideranças do movimento que irá pagar a sétima parcela nessa sexta-feira e já deixou empenhada a oitava, que deve ser quitada até o fim do mês. Os índios querem que a secretaria se comprometa a pagar as outras duas até dezembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Governo autoriza contratação temporária para distribuidoras de energia

O governo federal publicou nesta quarta-feira (14) no Diário Oficial da União (DOU) duas m…