GESTÃO FISCAL É BOA APENAS EM 11 DOS 184 MUNICÍPIOS DE PE

0

imposto

Pernambuco tem 51 municípios entre os 500 de todo o país que registraram as notas mais baixas em nível nacional conforme o Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF). Das 51 cidades pernambucanas listadas, as cidades Brejão, Maraial, Palmeirina e Vicência estão entre as que possuem os 100 piores desempenhos. “Os municípios têm que entender que não podem viver de um tipo de mesada, que é a transferência da União ou do Estado.

O desenvolvimento desses municípios vai ocorrer com a atração dos investimentos, que faz a economia girar”, disse o economista da Firjan, William Figueiredo, ao Jornal do Commercio. Segundo o IFGF, 94% das cidades brasileiras têm nas transferências o correspondente a cerca de 70% das suas receitas correntes.

O índice atribui conceitos para avaliar a situação dos municípios. O melhor deles, o conceito A, engloba as cidades com média acima de 0,8 após uma avaliação de cinco pontos ligados á gestão fiscal. Em todo o País, somente 18 municípios, nenhum deles localizado no Nordeste, conseguiram chegar a esta nota.

Em Pernambuco, o IFGF avaliou 179 dos 184 municípios e constatou que somente 11 deles podem ser considerados bons no tocante à gestão fiscal, sendo incluídos no conceito B da pesquisa. O IFGF constatou, ainda, que 123 cidades pernambucanas possuem nível crítico em relação à gestão fiscal, sendo que 64% delas não possuem recursos para pagar os débitos de curto prazo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Anvisa aprova novo medicamento para tratar câncer de bexiga

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou um novo medicamento para trata…