Diretor-Presidente da EPTTC participa da 20ª edição do Congresso Brasileiro de Transporte e Trânsito

0

paulo

A 20ª edição do Congresso Brasileiro de Transporte e Trânsito, um dos eventos mais importantes do segmento de mobilidade, termina nesta quinta-feira (25), em Santos, no litoral de São Paulo. O diretor-presidente da EPTTC-Empresa Petrolinense de Trânsito e Transporte Coletivo, Paulo Valgueiro participa do evento.

O 20º Congresso de Transporte e Trânsito é organizado pela Associação Nacional dos Transportes Públicos (ANTP). O prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, deu as boas vindas aos congressistas e apresentou a cidade, assim como as medidas colocadas em prática para melhorar a mobilidade e outras projetadas para curto e longo prazos.

O congresso mostra quais os municípios brasileiros que têm buscado incentivar e garantir a utilização de bicicletas, cidades que passaram a desenvolver programas específicos e acrescentará experiências significativas no Brasil.

Além disso, o congresso discute quais são e como devem ser articulados os elementos para ter uma política cicloviária integrada à mobilidade e ao desenvolvimento urbano das cidades.

Um dos debates será sobre a matemática por trás do aumento das passagens de ônibus que é complexa para a maioria das pessoas. Em época do anúncio de reajuste, não rara é a indignação dos usuários, que não têm acesso à planilha de custos das empresas do setor.

Numa tentativa de dar mais transparência para que a população entenda os custos operacionais e de contratação dos ônibus urbanos, um modelo de planilha será apresentado.

O estudo foi desenvolvido em parceria com a Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e o Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes de Transporte e Trânsito.

A planilha apontaria os custos por carro, quilômetro rodado, manutenção, funcionários, entre outros aspectos, dentro da tarifa.

“É um congresso que abraça todos os aspectos da mobilidade urbana. Entre eles o plano de mobilidade e planos diretores urbanos; sistemas inteligentes de gestão de transporte; investimentos governamentais; acessibilidade universal; e financiamento e custeio para a qualificação do transporte público”, definiu Paulo Valgueiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

“Aqui Cada Leitor Vira um Repórter”: “Parece um lixão!”, diz leitor sobre Cemitério Campo da Paz em Petrolina

Sacolas plásticas, embalagens de garrafas descartáveis, restos de velas, folhas, galhos de…