Dilma não irá à TV em 1º de maio. Falará pela internet

2

dil

A presidente Dilma Rousseff não falará à população neste 1º de maio em cadeia nacional de rádio e TV. Ela optou por outro espaço: a internet. A informação foi confirmada pelo ministro Edinho Silva (Comunicação Social) nesta segunda (27). Dilma vinha considerando não fazer discurso, devido aos protestos desencadeados em suas últimas falas na TV, mas decidiu fazer um discurso na web.

“Ela vai dialogar com trabalhadores e trabalhadoras pelas redes sociais. Em cadeia nacional, não”, disse Edinho Silva.

Ele negou que a decisão tenha relação com os panelaços (como o que ocorreu durante sua fala no Dia da Mulher). “Primeiro, é uma forma de valorizarmos outros modais de comunicação. Segundo, a presidente não precisa se pronunciar em cadeia nacional”, disse.

“A presidente não teme nenhum tipo de manifestação da democracia. A presidente só está valorizando outro modal de comunicação. Ela já valorizou a rádio, valoriza todos os dias a comunicação impressa, valoriza a televisão, e ela resolveu dessa vez valorizar as redes sociais.”

Ele disse que não há ainda um “modelo” do pronunciamento a ser feito pela Internet. De acordo com Edinho, a decisão foi “coletiva” e “unânime” da coordenação política, que se reuniu nesta segunda-feira (27).

2 Comentários

  1. Marivaldo

    28 de abril de 2015 em 11:51

    Para quem deseja assistir mesmo, vai prestar atenção melhor ao pronunciamento nos sites que vão publicar. Mas para os coxinhas da classe média e rica, que gostam de comodidades, poderão bater panelas na hora que quiser e se desejarem, poderão bater panelas o dia todo, basta repetir o vídeo quantas vezes quiserem.

    Responder

  2. Rafael

    28 de abril de 2015 em 15:27

    Ela deveria ir para a televisão, ela tem esse direito, quem não quiser assistir que simplesmente desligue a TV e pronto!!!!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Governo desbloqueia R$ 12,8 bilhões do Orçamento

O aumento da meta de déficit fiscal permitiu ao governo liberar R$ 12,8 bilhões do Orçamen…