Dados apontam médio risco de infestação por Aedes aegypti em Petrolina

0

O segundo Levantamento Rápido de Índice de Infestação para o Aedes aegypti (LIRAa) do ano foi finalizado em Petrolina na última  sexta-feira (09). Através da coleta de amostras e vistorias feitas entre os dias 05 e 09 de março, os Agentes de Combate às Endemias realizaram a pesquisa em todos os bairros da cidade.

Após a consolidação dos dados, a Secretaria de Saúde divulga um sinal de alerta: Petrolina apresenta índice de 1,6 %, que coloca a cidade em situação de médio risco de infestação para os agravos causados pelo Aedes aegypti. O primeiro LIRAa, realizado em janeiro, registrou apenas 0,6% de infestação do mosquito.

A gerente de Endemias, Rânmilla Castro, explica que os principais motivos do aumento do índice foram o período de chuvas e o descarte de recipientes que acumulam água de forma indiscriminada. “Agora estamos num momento de chuva na cidade, o que favorece a reprodução do mosquito, além disso temos observado que a população tem se descuidado no combate ao mesmo. Só este ano, entre janeiro e março, já retiramos das ruas 1.165 pneus. Este número é maior do que a quantidade arrecadada durante todo o ano de 2017, que foi uma média de 800 pneus”, informa.

Diariamente, os agentes de combate às endemias realizam visitas nos bairros à procura de focos do Aedes, fazem trabalhos educativos e atendem denúncias. “Fazemos o trabalho focal na cidade e vistoriamos locais que podem ser propícios para a proliferação do mosquito. Infelizmente não são todos os estabelecimentos que temos o poder de entrar, principalmente quando se encontra trancado e sem ninguém. Então, temos que contar com a parceria da população de forma massiva, pois, sozinhos, não conseguimos erradicar o Aedes”, esclarece Rânmilla.

AÇÕES

Com o intuito de mobilizar diversos órgãos públicos sobre a importância da luta contra a proliferação do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika, a Secretaria de Saúde irá realizar um “comitê de enfrentamento às arboviroses” no próximo dia 21 de março (quarta-feira). “Vamos apresentar os dados e discutir ações que possam ser implementadas para que possamos combater o Aedes em parceria com todos,” afirma a gerente de endemias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

MPF vai investigar brasileiros que assediaram mulher na Rússia

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou um inquérito criminal para apurar se os brasi…