Cortes no orçamento Estadual podem chegar a R$ 600 MI

1

gov

Após anunciar em fevereiro um corte de R$ 320 milhões nos gastos com custeio, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), disse que avalia a possibilidade da redução chegar a R$ 600 milhões caso as perspectivas da economia não melhorem nos próximos meses. Além da queda nos repasses federais, a arrecadação estadual também está abaixo do esperado. Enquanto o Governo trabalhava com um crescimento de 8%, este índice foi de apenas 5% nos primeiros meses do ano. Situação deverá ser revista ao longo do mês de maio.

“Estamos iniciando com (um corte de) R$ 340 milhões e pode chegar até R$ 600 milhões, de acordo com o andamento da economia. Estamos trabalhando, ainda, com a meta de R$ 320 milhões. Mas já estamos nos programando para o caso da economia continuar sem crescer. “Com essas previsões de receitas que são muito baixas, a gente vai ter que fazer um contingenciamento maior mas à frente”, disse o governador durante um evento na Zona da Mata Norte.

Ele assegurou, contudo, que os cortes estudados não deverão afetar serviços essenciais como os das áreas de saúde segurança.

1 Comentário

  1. Rafael

    27 de abril de 2015 em 14:06

    Uéé mais pernambuco não estava tão bem financeiramente, a ilha de desenvolvimento no meio de um país prestes a entrar em crise até outubro do ano passado? O que aconteceu de outubro para cá? como é que pode um governo que se dizia tão competente, exemplo de gestão se desmantelar tanto em tão pouco tempo?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Em Dormentes, prefeitura inaugura sede do CREAS com palestra e apresentação teatral

O Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) de Dormentes, situado n…