Caso Beatriz: Colégio emite nota e repudia citação de nomes de funcionários pela família da ex-aluna

0

Após Lucinha Mota declarar em entrevista coletiva, no Recife, que as imagens do dia do assassinato de Beatriz foram apagadas e recuperadas pela polícia e que revelam, que um funcionário da escola estava sentado em frente a um computador de gerenciamento de imagens do colégio. Em resposta a unidade escolar emitiu a seguinte nota:

“A identificação e captura do responsável, ou responsáveis, pelo crime é de total interesse do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, assim como de toda a população do Vale do São Francisco. Nunca existiu, nem nunca existirá, a intenção de dificultar a ação da Polícia na investigação. Desde as primeiras horas do crime, e até este momento, a instituição abriu suas portas, disponibilizou todo seu pessoal e todas as imagens que possuía para os agentes da Polícia, inclusive financiando o tratamento de imagens de algumas de suas câmeras, o que permitiu a divulgação do suspeito pelas autoridades policiais.

Em relação aos nomes dos funcionários citados pela família da ex-aluna, Beatriz Mota, a Escola repudia tal atitude, uma vez que coloca em risco a integridade física e moral de tais pessoas, que são postas como suspeitos sem que haja nenhum indício. Vale ressaltar que somente as autoridades que comandam o inquérito têm respaldo para divulgar informações sobre o crime e qualquer afirmação, partindo de leigos e sem a devida comprovação, prejudica o andamento das investigações e permite que pessoas inocentes sejam acusadas indevidamente. Destaca-se ainda que todos os citados foram ouvidos pela Polícia em diversas ocasiões.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Tratamento para câncer de próstata ganha medicamento inédito

A Anvisa publicou nesta segunda-feira (20) o registro do medicamento genérico acetato de a…